“FURA-FILA”: Gestor demite secretário de Saúde por liderar esquema que vacinou 800 servidores, além dele próprio em MG

O governador de Minas Gerais, Romeu Zema, usou o Twitter, nesta sexta-feira (12), para anunciar a demissão do secretário de Saúde do Estado, Carlos Eduardo Amaral. A saída do titular da pasta acontece após o escândalo dos “fura filas” no estado. Antes da decisão de Zema, o caso foi parar no plenário da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG). Parlamentares revelaram que Amaral liderou um esquema que resultou na vacinação de mais de 800 servidores de sua pasta, além dele próprio, contra a Covid-19 à frente dos grupos prioritários, contrariando as normas estabelecidas pelo Plano Nacional de Imunização.
“Comunico o afastamento do Dr. Carlos Eduardo da Secretaria Estadual de Saúde. Agradeço o trabalho que realizou à frente da secretaria, em especial ao combate à pandemia e na gestão para a futura retomada das obras dos Hospitais Regionais no Estado”, escreveu Zema no Twitter. Em depoimento à ALMG, na última quarta-feira (10), o próprio, até então, secretário de Saúde do Estado, admitiu o envolvimento no esquema. Amaral disse que agiu para “dar exemplo” à população. Já em entrevista concedida a jornalistas, ontem (11), na Cidade Administrativa de Belo Horizonte, Amaral afirmou: "Não vejo nenhum ilícito e nenhuma imoralidade na vacinação das secretarias estadual e municipais de saúde".
Tudo indica que a demissão de Amaral tenha pesado nos ombros de Zema após o presidente da Comissão de Saúde da ALMG, deputado João Vítor Xavier (Cidadania) cobrar providências do governador sobre os fura-filas da Secretaria de Saúde. “Até o dia de hoje, o problema do fura-fila é um problema do secretário de Saúde. A partir de agora, se não for resolvido, é um problema do governo”, afirmou o deputado.
No entanto, João Vítor Xavier disse considerar correto que o próprio secretário de saúde tenha sido vacinado, pelo fato de ele visitar com frequência locais de atendimento aos doentes. “Ele de fato compõe a linha de frente (de combate à Covid)”, admitiu o parlamentar. Fonte: Voz Ativa

Postar um comentário

0 Comentários