Paulo Marinho contesta decreto de Flávio Dino que reabre escolas no Maranhão



O empresário Paulo Marinho, cuja família é proprietária da Faculdade do Vale do Itapecuru-Fai, uma das mais bem conceituadas faculdades do Leste do Maranhão, se posicionou em Live do secretário de Educação e do Presidente da Assembleia Othelino, contrário ao decreto do governador Flávio Dino que determina a reabertura das escolas públicas e privadas, além das Instituições de Ensino Superior no próximo dia 14 de Junho.

Marinho explicou que o decreto expõe a vida de milhares de maranhenses, posto que é público e notório que o Corona-vírus está crescendo em ocorrência no interior do Estado. Marinho cita como exemplo Caxias, onde a cada dia dobram os contaminados. Para Paulo Marinho o risco de jovens, professores e funcionários do grupo se refere do grande risco de contrair o vírus e falecer é enorme.

Marinho também explica que as instituições de ensino superior são regidas por lei Federal e não necessariamente atenderão o governador, já que há uma determinação do MEC sobre o assunto que se contrapõe ao decreto do governador. "No caso da FAI as aulas só retornarão em um ambiente de absoluta segurança para todos. Não temos o direito de expor alunos e professores à morte em nome do lucro e da atividade econômica penalizada por essa pandemia" Concluiu o empresário.

Postar um comentário

1 Comentários

  1. Ponderação sensata! Agora, que a grana estará sendo creditada nas contas do Estado e dos Municípios, vai-se ver de tudo; até absurdos dessa natureza!

    ResponderExcluir