Corpo do menino achado morto em freezer continua ‘preso’ no IML

morta no freezer
A Polícia Civil de São Paulo quer que o tio do menino Ezra, encontrado morto dentro de um freezer, venha ao Brasil para liberar o corpo da criança que está no IML (Instituto Médico Legal) há uma semana.
O corpo foi encontrado na última sexta-feira (4) em um apartamento na Rua Santo Amaro, no Centro da capital paulista. Ezra morava com a mãe, o padrasto e duas irmãs.
Câmeras do Aeroporto de Cumbica, em Guarulhos, registraram o casal e as duas filhas no Aeroporto de Cumbica. A gravação mostra Lee Ann Finck e Mzee Shabani passando pelo saguão com as duas filhas no dia 3 de setembro, pouco antes de embarcar em um voo para a África, um dia antes do corpo do menino ser encontrado.
morta no freezer
“Nós já solicitamos à Polícia Federal as informações do destino da mãe e do padrasto do menor que foi brutalmente assassinado”, afirmou o secretário de Segurança Pública Alexandre de Moraes, na manhã desta sexta-feira (11).
De acordo com Moraes, o tio foi localizado na África do Sul após a polícia acionar o Consulado do local.
“Já entramos em contato anteontem com o Consulado da África do Sul para pegar novas informações, inclusive gerou um contato com o tio da vítima para que ele venha até o Brasil e possa autorizar a liberação do corpo do menor e um enterro digno”, justificou Moraes.
Para o secretário de Segurança Pública, o casal é considerado foragido. Ele não descarta pedir ajuda da polícia internacional.
Fonte: Blog do Matias Marinho

Postar um comentário

0 Comentários