ELEIÇÃO ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA: "De casa vazia", Por Jotônio Vianna




Contando as horas derradeiras para o Maranhão sair do jugo do clã Sarney, a atenção da classe política estadual se volta de vez para a disputa pelo controle da nova Mesa Diretora da Assembleia.

Mas não é a entrada em cena da noviça Andréa Murad (PMDB) o principal elemento no jogo tenso da definição sobre o fim da hegemonia sarneyzista no Parlamento. Andréa, na verdade, simboliza apenas os interesses individualistas do pai Ricardo Murad, que esperneia para não ser carta fora do baralho no futuro contexto maranhense. Por esse viés, do ângulo do jogo da política real, o colega Roberto Costa (PMDB) é o fator propositivo de maior densidade no partido, pois mira o fortalecimento da sigla peemedebista na escala hierárquica do Legislativo estadual através da exigência de cargos importantes na nova Mesa Diretora da Assembleia. A deputada Andréa Murad é que seria, assim, uma espécie de rescaldo da velha prática partidária da qual seu pai sempre soube tirar proveito para si mesmo… Moça, jovem, Andréa porém estreia com a catinga do tradicionalismo arcaico que se despede do Maranhão.

Dessa forma, o previsível é que Roberto Costa consiga o que pretende e que Andréa Murad continue trombeteando para uma plateia que não existe… Aliás, é do jogo de Roberto Costa que o próprio Humberto Coutinho (PDT) gosta. No modo de agir de HC nos bastidores ganha respeito quem tem maior poder de barganha partidária e não quem fala ou grita mais alto… Cópia ‘reversa’ do pai, a tendência portanto seria a rebenta Andréa ficar no púlpito de casa vazia.

Páreo

Não à toa, nos bastidores estaduais se diz que não há páreo para Humberto Coutinho. E não é só porque o governador eleito Flávio Dino (PCdoB) assim o quer…
Entranhas

…Mas também porque o agora candidato a presidente da Assembleia conhece bem as entranhas da Casa, na qual ele mesmo já atuou em diversas ocasiões anteriores para eleger alguns comandantes que por lá passaram…

Quatro paredes

…A diferença agora é que Humberto Coutinho trabalha para si próprio explicitamente num ambiente em que se acostumou a atuar por entre seus corredores e entre quatro paredes…

Ojeriza

…Além da motivação para permanecer no jogo político estadual dentro da nova conjuntura, o genitor Ricardo Murad sempre revelou uma predisposição na ojeriza a Caxias e ao grupo Coutinho…
Desafeto

…Não se sabe se apenas por causa de suas estreitas relações com o grupo Marinho, Ricardo Murad é de há muito considerado um desafeto da Princesa do Sertão e dos atuais governantes locais…
Persona non grata

…Não é por acaso que o ex-secretário estadual de Saúde passou à historiografia política tupiniquim como o único a ser considerado ‘persona non grata’ pela Câmara Municipal de Caxias…

Ira

…A mácula legislativa aposta no ex-secretário estadual, aprovada por unanimidade na Casa, se deu durante as gestões Humberto Coutinho, o que deve ter contribuindo para atiçar ainda mais a ira de Ricardo Murad contra a cidade e o grupo que a governa há dez anos.

Fonte: http://blog.jornalpequeno.com.br/johncutrim/via Jotônio Vianna

Postar um comentário

0 Comentários