Vereador Mário Assunção é surpreendido com a decisão da justiça contra um dos seus principais aliados. 


A Polícia Civil através da Delegacia Regional de Caxias efetuou na tarde desta terça-feira(6), a prisão de Francisco Carlos Lima de 52 anos, conhecido por "Amaro", em cumprimento ao mandado de prisão preventiva expedido pela Comarca de Crateús CE, que de acordo com o Delegado Regional, o mesmo teria cometido homicídio qualificado no ano de 2005. Amaro estava residindo em Caxias há mais de 12 anos, onde possui um comércio.

Francisco Lima, que em Caxias usava o nome de "Amaro", mesmo respondendo na justiça do Ceará, é ligado ao vereador Mário Assunção há vários anos. Segundo uma fonte, 'Amaro" seria influente junto com o vereador, em nome de quem se encontram várias firmas que prestavam serviços a entes públicos......

O vereador Mário Assunção faz parte da base aliada do governo municipal, apesar de ter declarado antes que seria oposição ferrenha, hoje é um dos principais braços fortes do atual prefeito de Caxias, Fábio Gentil. 

O homicida comandava um esquema poderoso na área da merenda escolar em Caxias, cujo início remonta ao período em que a tia do vereador comandava a regional de educação de Caxias.

O professor Vereador tem colecionado pela segunda vez um aliado próximo que acaba sendo enquadrado na justiça com a prisão dos mesmos.



No caso de Amaro até surpreendeu muitos caxienses, afinal, Amaro apesar do crime que de acordo com a polícia teria cometido, não aparentava ter praticado nemhum ato ilícito.

Quanto ao primeiro caso, a cidade e o estado puderam conhecer o "nacional" Cleyton Lima, que é também aliado próximo de Mário Assunção.

Segundo o boletim da própria polícia, Cleyton foi preso após reagir uma abordagem da PM em atitude suspeita e ainda de acordo o registro do B.O, teria trocado até tiros com os pm's e em seguida foi conduzido até a Delegacia por crime de receptação de carro roubado e sendo liberado após pagamento de fiança naquela ocasião.


O primeiro aliado e amigo de Mário Assunção, o Cleyton Lima pagou fiança após ser preso em outra ocasião e ainda foi condenado por estelionato.


CL também foi condenado em um passado não muito distante por estelionato. Cleyton e Mário Assunção tem usado os grupos de whatsapp de forma desesperada quando são questionados principalmente quando se trata de licitações da merenda escolar, os internautas os perguntavam se tinhas frutas como "laranja", "melancia" entre outros fornecimentos e não estando satisfeitos, a forma que encontravam era de intimidar e oprimir até a imprensa e passaram a ferir a liberdade de expressão apelando com ações frustradas recentemente na justiça.

Veja no vídeo abaixo o momento da prisão de mais um aliado do vereador governista Mário Assunção:




Após esses dois episódios envolvendo pessoas sendo presas em tempos diferentes no "passado" e agora no "presente" por crimes graves e vindo de pessoas ligadas ao vereador M.A, mesmo em artigos penais diferentes em grau, vamos aguardar o comportamento do legislador M.A, e do seu aliado C.L, diante das revelações e determinações da própria justiça, dos pms que efetuaram outra prisão dos "brothers" em outrora e do cumprimento do mandato de prisão realizado pelo Delegado Regional Jair Paiva na tarde desta terça-feira(6), e claro de toda a imprensa em cumprir o seu papel de informar seus leitores, ouvintes e telespectadores em colocar a notícia do jeito que ela acontece e com provas como manda a lei.


O representante no legislativo Mário Assunção sempre tentou intimidar a imprensa local nas redes sociais principalmente em grupos de Whatsapp através de Cleyton Lima que teria trocado tiros com a polícia em outra ocasião. Já Amaro sempre foi uma pessoa pacata e reservada apesar do cumprimento da prisão por homicídio. 


A Imprensa não se intimida com ameaças e retaliações seja de qual político for, de alta periculosidade ou mesmo que sejam do bem, mas que pensam que calam a voz do povo. O jornalismo caxiense continua firme e unido em um só pensamento, o de MOSTRAR SEMPRE A VERDADE!

Fonte e redação: Jornalista Análio Júnior - DRT/MTE: 0001413/MA