Os Catulé não deram moleza para quem vive de "abraços" de fogo amigo e mostraram suas forças no legislativo provando que a Câmara Municipal não é o "quintal" da prefeitura de Caxias



Quando um político carrega um histórico de "mentiresa" após conquistar o poder máximo em um município como o porte de Caxias e com um "chefão" deixando subir à cabeça todo esse poderio e mesmo sendo apoiado por diversos aliados importantes, quando não se tem costume com tanta dinheirama, muitos até respeitavam o atual alcade. O texto refere-se aos que somaram tanto para que o "salvador da pátria" lograsse êxito mas que a recíproca não tem sido verdadeira.

Em Caxias não anda muito distante dessa tese, pois o prefeito "cabeludo" Fábio Gentil após acordar uma secretaria de saúde para um aliado Dr., que ficou só na vontade, de ter deixado um ex-secretário de Agricultura a ver navios em sua campanha para federal e que até agora não sabe seu destino pós eleições 2018, de ter um ativista do PSOL ex-combatente do antigo sistema político que continua perpetuando na atual gestão mesmo não sendo valorizado mas que está calado, e de ter apoiado um candidato a deputado Federal diretamente ou indiretamente sem ser o seu vice que tanto transferiu voto para sua eleição em 2016, mas que todos puderem ver a olho nu o porquê do resultado.

Um histórico desses após conseguir o que queria, qualquer nova traição não será surpresa para os caxienses que tanto acreditaram em Fábio Gentil, onde falava dos Coutinhos, e que hoje vem se transformando em um prefeito que muito prometeu geração de emprego e renda, mas na realidade tenta ludibriar a cidade e até o Estado com ajuda de blogueiros subservientes através de construções de obras faraônicas, enquanto a saúde, educação beira ao caos como sempre esteve e as indústrias tão faladas em tempos de campanha sumiram em seus discursos de "oba oba".


Catulé Jr abdicou de sair candidato a Deputado Estadual para atender interesse do prefeito de Caxias ao mudar o acordo com seus aliados de 2016 e lançou seu pai Zé Gentil que hoje é Deputado eleito com a força da "máquina" influente. 


Na eleição "antecipada" da presidência da Câmara Municipal não foi diferente. Segundo as "bocas miúdas" ligadas entre o executivo e legislativo, já estaria tudo certo para que o vereador Ximenes apesar de ter passado a "rasteira" em Fábio Gentil, iria ter o apoio gentil para presidir a casa do povo.

Quando era o então vereador em 2012, FG quando foi frustrado com a eleição da esposa de X Ana Lúcia no famoso "chumbo trocado não dói", mas claro que o cabeludo encontrou essa brecha para trair os Coutinhos que tanto lhe beneficiou lhe dando autonomia nas construções de escolas e creches e inclusive nas famosas piscinas semi-olímpicas que continuam abandonadas até hoje em sua própria gestão, mas voltando o assunto o "X" ficou pra trás e o menino do sorriso de ouro "mentil" mais uma vez.

O que Fábio Gentil não esperava era a ousadia de Catulé e Neto do Sindicato, quando ambos lançaram suas chapas nos bastidores. Catulé teria formado um bloco de 6 e Neto com um grupo de 10 contando com ele próprio, sobrando apenas três que ficariam na retaguarda esperando a anuência do "chefão" do executivo para dá o "cheque-mate".

A palavra dada de um jeito ou de outro foi mantida e Catulé prova sua demonstração de força junto ao gestor municipal Fábio Gentil mostrando assim quem dita as regras no legislativo de Caxias. 


O manda-chuva do palácio teria ficado apreensivo, pois temia que o verborrágico o "empeachmasse" de alguma forma, afinal o filho do veterano do legislativo teve seu sonho adiado por conta de mais uma TRAIÇÃO CABELUDA ao ser obrigado a ceder sua disputa pelo legislativo maranhense para o pai do traidor de acordos com maestria.

Catulé Jr que tem futuro promissor na política, seria o principal candidato a Deputado Estadual apoiado pelo prefeito "cabeludo" Fábio Gentil, quando formaram a "união de todas as oposições", antes mesmo do então vereador ser eleito à prefeitura de Caxias. Mas FG muda de acordo como se muda de roupa por demonstrar ser inseguro com o crescimento dos seus correligionários.

Dessa forma, o "todo poderoso sansão" vai pintando e bordando com suas artes manhas pensando que engana tudo e a todos, quando os mais entendidos e menos entendidos no assunto já percebem que o astucioso está enganando a ele mesmo, ao enxergar com seus próprios olhos e a olho nu, que estais enganando a si mesmo e não se comportando nem como prefeito e muito menos engenheiro, mas que está ARQUITETANDO sua própria derrota em 2020 com o esfacelamento de seus principais aliados que um dia lhe deram uma mão amiga, que hoje o mandatário dá os pés.

Esses aliados que saíram e os que continuam no grupo Gentil, ecoam nos corredores da prefeitura e nas secretarias; "Quem tem com que me pague não me deve nada", desabafam indignados com a decepção de ter colocado do poder maior, um "sorriso colgate" que não passa de falácias no quesito cumprimento das obrigações como aliado em gestão pública. 

Fonte e redação: Jornalista Análio Júnior - DRT/MTE: 0001413/MA.