Ilustrativa 


Um acordo entre a Secretária de Segurança Pública, através do Instituto Médico Legal (IML), e a Prefeitura de Teresina, definiu responsabilidades sobre corpos indigentes, encaminhados para exame pericial, na sede do IML. Com isso, terá o início do processo de sepultamento dos corpos, que se encontravam nas geladeiras. As atividades tiveram início na última sexta-feira (4) com sepultamento de 8 corpos e deve continuar na próxima sexta-feira (11) com mais 14.

As ações são realizadas pelo Departamento de Polícia Técnico-Científico, responsável pelo exame pericial realizado nos cadáveres, em ação integrada com o Ministério Público Estadual, Secretaria Municipal de Cidadania, Assistência Social e Políticas Integradas (Semcaspi) e Superintendência de Desenvolvimento Urbano (SDU), responsáveis por checar locais disponíveis para o sepultamento e notificar empresas terceirizadas para executar as atividades.
Segundo André Biondi, Diretor do IML, o acordo visa realizar o sepultamento de indigentes em fluxo regular. “O acordo firmado através de ordem jurídica visa esgotar este número de corpos e manter o fluxo contínuo, até para que este acúmulo não aconteça mais. Com isso esperamos possibilitar a limpeza e manutenção do setor. O resultado pode ser visto já nesse primeiro mutirão, com um ambiente salubre para funcionários e também para a comunidade", esclarece o diretor.
Ainda segundo o Diretor do IML, André Biondi, o sepultamento de indigentes não deve atrapalhar as investigações e caso familiares venham contestar a identificação de algum corpo, o IML pode fazer a comparação a partir do banco de dados. “Nossa equipe além de coletar dados como impressões digitais, registros dentários e materiais para DNA dos corpos, também faz um acompanhamento do local onde o corpo foi sepultado.“ finaliza.
Da Redação
redacao@cidadeverde.com