Rafaela Bugati, de 17 anos, morreu baleada em São José do Rio Preto (SP) (Foto: Reprodução/Instagram)

Segundo a Polícia Civil, dois crimes estão relacionados com a morte de Rafaela Bugati. Ela foi morta a tiros ao sair do CDP de Rio Preto, onde visitou o namorado, depois de matar um jovem e tentar matar um adolescente.

Dois jovens foram presos e três menores apreendidos pela Polícia Civil durante a investigação de três homicídios registrados em março, em São José do Rio Preto (SP).

De acordo com a polícia, que deu uma coletiva de imprensa na manhã desta segunda-feira (7), as três mortes têm relação entre si. Uma delas foi a de Rafaela Bugati, morta a tiros após sair de uma visita ao namorado no CDP de Rio Preto.

Segundo as investigações, Rafaela namorava um detento do CDP e também outro rapaz fora do presídio. Um amigo do detento ficou sabendo da traição e matou a tiros Marcos Vinícius da Silva, de 18 anos. O crime aconteceu em uma festa em uma chácara na estância São Pedro, no dia 18 de março. Marcos foi morto com cinco tiros por um adolescente.

"O motivo é que ele estava namorando a Rafaela Bugati e, além disso, houve uma troca de ameaças entre a vítima e o adolescente. O adolescente, acompanhado de um rapaz maior de idade, entrou nessa chácara, e o matou", afirma o delegado Alceu de Oliveira Lima Júnior.

Morte por engano
Ao saber da morte de Marcos, de acordo com a polícia, Rafaela foi atrás dos suspeitos. Um jovem acabou sendo morto por engano no bairro João Paulo 2º. Thiago Gabriel, de 19 anos, foi encontrado morto com um tiro na nuca e outro no ombro.

Depois desse crime, Rafaela, com ajuda de outras pessoas, também tentou matar o adolescente que teria assassinado Marcos, mas não conseguiu. Isso, segundo a polícia, aconteceu na véspera da morte dela. A tentativa de homicídio foi em uma padaria na Avenida Domingos Falavina.

"Com a morte do Marcos Vinicius ela se revoltou e teria tentado matar as pessoas envolvidas no crime. Esse fato teria ocorrido na véspera da morte dela", afirma o delegado Wander Solgon.
Neste caso, um maior foi preso e dois menores foram apreendidos.

Quatro dias depois da morte de Thiago, Rafaela foi assassinada a tiros no bairro João Paulo 2°, na Avenida Danilo Galeazzi. Ela dirigia um carro quando uma motocicleta se aproximou e o garupa disparou contra ela.

Após um mês de investigações, a polícia apreendeu o menor suspeito de matar Marcos Vincícius da Silva, dois maiores e um adolescente por terem matado o Thiago (com a ajuda de Rafaela) e outro menor por ter matado a jovem. Os menores foram levados para a Fundação Casa e os maiores para presídios na região.

Motivação
De acordo com as investigações da Polícia Civil, o namorado de Rafaela que está preso no CDP não sabia do relacionamento e também da morte da jovem.

"Ele entrou em desespero, ficou traumatizado (quando soube da morte). Nada no momento indica que ele teve participação", afirma o delegado Alceu.
De acordo com o delegado, o que motivou a morte de Marcos foi o fato de a vítima estar envolvida com Rafaela Bugati.

G1