Ministério diz que quem não realizar agendamento de perícia no prazo pode deixar de receber auxílio-doença ou aposentadoria por incapacidade

    O INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) havia convocado 152.269 brasileiros para agendar a revisão de benefícios por incapacidade — auxílio doença e aposentadoria por invalidez. Deste total, 118.268 perderam o prazo e não agendaram a perícia.

    Segundo o MDS (Ministério do Desenvolvimento Social) apenas 34.001 segurados convocados realizaram os agendamentos, sendo 4.947 para auxílio-doença e 29.054 de aposentadoria por invalidez.

    Os convocados neste edital tinham até dia 4 de maio para agendar a perícia. O Ministério explica que quem "não atender a convocação ou não comparecer na data agendada terá o benefício suspenso".

    Na data marcada para a realização da avaliação, o segurado deve levar a documentação médica que justifique o recebimento do benefício, como atestados, laudos, receitas e exames.

    Caso o benefício seja suspenso, é preciso procurar o INSS para agendar a perícia em até 60 dias.

    — Se não procurar o INSS neste prazo, o benefício será cancelado. Na data marcada para a realização da avaliação, o segurado deve levar a documentação médica disponível como atestados, laudos, receitas e exames.

    R7