VEREADOR SARGENTO MOISÉS ENFRENTA NOVO E ANTIGO EMBATE COM A OPOSIÇÃO
O Vereador Sargento Moisés usou a tribuna da Câmara Municipal nesta quarta-feira para rebater novamente várias ilações sobre o governo municipal, após a Vereadora Thais Coutinho fazer um discurso recheado de ódio e acusações infundadas.

O Vereador, Líder do Governo na Câmara, foi desconstruindo ponto a ponto todos os argumentos da oposição que tentavam atingir a administração pública logo no início do ano, levando inclusive outros assuntos já bastante ultrapassados e mais que esclarecidos.

Auxiliado pelos seus colegas da tropa de choque do governo, como Mário Assunção, Ximenes, Durval e Darlan, os principais assuntos defendidos por Sargento Moisés, foram:

CONCURSO PÚBLICO – Thais Coutinho afirmou que o Ministério Público havia cancelado o concurso em virtude de irregularidades na licitação e que a empresa contratada tinha histórico ruim. Sargento Moisés revidou dizendo que o Ministério Público apenas recomendou o cancelamento do concurso, alegando que a modalidade de licitação adotada para a escolha da empresa para a execução do serviço não era a mais adequada. Porém, com base em fundamentos e de orientação de Resolução do Conselho Nacional de Justiça e levando em conta que o próprio Tribunal de Contas do Estado, que usou a mesma modalidade para selecionar outro instituto para realização do seu concurso público, a prefeitura de Caxias, resolveu manter o processo licitatório, o edital e consequentemente as etapas do concurso em trânsito, a fim de não dar prejuízo aos concorrentes.

ABONO SALARIAL DOS PROFESSORES – A líder da oposição juntamente com seu colega Vereador Edilson Martins, criticaram o valor do abono concedido pelo Prefeito aos funcionários e perguntaram se os demais contratados iriam ser contemplados. Mais uma vez, Sargento Moisés foi enfático ao afirmar que o recurso recebido não tem por exclusividade o repasse para os professores, pois parte dele pode ser investido em outras melhorias na área da educação. Disse ainda que somente agora em março os contratados irão receber sua parcela em virtude de em janeiro não estarem ainda nos quadros da prefeitura, pois seus contratos haviam encerrados em dezembro, e que somente depois de todo o processamento de adaptação do recurso a seus diversos destinos, foi possível reservar a quantia específica para repassar aos professores, por isso, não foi pago de imediato, mas que os funcionários não sofreram prejuízo.

O Líder do Governo ainda ressaltou as ações integradas dos órgãos municipais em parceria com os órgãos do Estado que estão trabalhando com afinco a fim de minimizar os prejuízos ocasionados pelas fortes chuvas no município. Ao final do seu pronunciamento, disse que uma força tarefa foi montada com a finalidade de prevenir e monitorar as ocorrências de inundações e outros desastres, tanto na zona urbana como na rural para garantir a segurança dos cidadãos das localidades atingidas, parabenizando o Prefeito Fábio Gentil por agir rápido na tomada de decisões para solucionar todos os problemas.