PlayWebTV

“Não vetei Flávio Dino”, lembra Sarney sobre suposto veto a Pedro Fernandes

“Não vetei Flávio Dino”, lembra Sarney sobre suposto veto a Pedro Fernandes
POLÍTICA


Declaração foi dada em resposta às acusações do parlamentar maranhense de que sua indicação para o Ministério do Trabalho não vingou por não agradar o ex-senador



O ex-senador José Sarney (MDB-AP) lembrou, em entrevista ao blog do jornalista Gerson Camarotti, que o governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), atualmente posicionando-se como adversário do emedebista, só foi alçado ao comando da Embratur em razão de seu aval.
A lembrança, em tom de ironia, foi dada por Sarney ao comentar sobre suposto veto ao deputado federal Pedro Fernandes (PTB-MA) para o comando do Ministério do Trabalho.
“Ele [Pedro Fernandes] quer arrumar uma desculpa. Colocar a responsabilidade sobre as minhas costas. Se, no passado, não vetei Flávio Dino para a Embratur, não faria isso para alguém que foi nosso amigo”, disse Sarney.
Indicado na cota do seu partido para a pasta, Fernandes já comemorava a saída do anonimato mais do que as festas de Natal e de Fim de Ano, até perceber que a sonhada nomeação não saiu e nem mais sairá. Desde então, tem dado declarações de que a indicação do PTB a Temer foi barrada a mando de José Sarney.
Há rumores, no entanto, de que a não nomeação de Pedro Fernandes teria relação com um suposto impedimento jurídico. Ao determinar o arquivamento de um inquérito por suspeita de peculato (desvio de dinheiro público) e abuso de poder contra o parlamentar maranhense, o ministro Celso de Melo fez uma ressalva sobre a possibilidade de reabertura das investigações. Diante da iminência de novos elementos, Temer não quis nomeá-lo.
Pedro Fernandes é rebento do extinto clã Sarney, e atualmente faz parte da oligarquia montada pelo governador Flávio Dino, que até mesmo criou uma pasta, a Agência Executiva Metropolitana, para abrigar o herdeiro político do deputado federal, o vereador licenciado Pedro Lucas.

0 comentários