De acordo com a polícia, Ana Tércia e Ana Letícia Abreu planejaram e executaram a farsa com o intuito de atingir Carlos Ronaldo Sales Ferreira, o pai da jovem e ex-companheiro da mãe.


A Polícia Civil do Maranhão prendeu na madrugada desta sexta-feira (26), mãe e filha por suspeita de forjar um falso sequestro em São Luís. Segundo a polícia, Ana Tércia Macedo de Abreu, de 41 anos e Ana Letícia de Abreu Ferreira, 19, planejaram e executaram a simulação do sequestro da própria jovem.

De acordo com a polícia, a intenção de ambas com o farsa era atingir o pai de Ana Letícia e ex-companheiro de Ana Tércia, identificado como Carlos Ronaldo Sales Ferreira, já que ela não aceitava a separação do casal.

A jovem teria sido sequestrada na quarta-feira (24) e o crime foi relatado a Superintendência Estadual de Investigações Criminais (Seic) pela mãe. Equipes da Seic iniciaram as investigações para localizar Ana Letícia, quando a farsa foi descoberta pelos policiais civis, que conseguiram localizar o imóvel do falso cativeiro localizado no Bairro de Fátima, em São Luís.

No local foram encontrados vários objetos utilizados na simulação do sequestro, como a mordaça e uma corda que foi usado por Ana Letícia durante a armação. Uma foto divulgada pela jovem nas redes sociais mostrava ela com a boca amordaçada e amarrada com a corda.

Na terça-feira (23), um dia antes do sequestro, o pai de Ana Leticia foi vítima de uma tentativa de homicídio, do qual foi alvejado por três disparos de arma de fogo por homens que estavam em um veículo. Segundo as investigações, Ana Tércia é a principal suspeita do crime. A polícia afirma que ela teria alugado o veículo e entregado aos responsáveis pelo atentado. O carro foi localizado e apreendido.

Mãe e filha foram autuadas em flagrante pelos crimes de falso testemunho e comunicação falsa de crime. Ambas foram encaminhadas ao Centro de Triagem de Pedrinhas, onde permanecerão à disposição da Justiça.