Cidadeverde.com teve acesso a dois vídeos que mostram presos denunciando a morte de um detento e provocando o juiz José Vidal, da Vara de Execuções Penais, e o promotor  de justiça, Elói Pereira Júnior, que acompanha as investigações nos presídios do Piauí. Presos chegam a desafiar: "cadê você doutor Vidal?", "cadê você doutor Elói?".
Na gravação aparece um preso com rosto coberto por uma camiseta e usando um óculos. O vídeo tem 3'17" e ele acusa a direção do presídio Irmão Guido de uma atuação desastrada que levou a morte de um preso no pavilhão "B".
No relato do preso, mais de 40 detentos teriam ficado no confronto com bala de borracha e gás lacrimogêneo dentro do presídio.  
No vídeo, o detento diz que fez a gravação para denunciar a má atuação do gerente junto aos Direitos Humanos e ao Tribunal de Justiça. Ele nega que o preso morreu em briga com companheiros de cela. "Eles mataram asfixiado de bomba", acusa. 
Em um segundo vídeo, presos defendem a exoneração do gerente da Irmão Guido Marcione Pinheiro, que assumiu o cargo há uma semana. Eles defendem a volta de Josiel Lima, ex-gerente do presídio.
Sindicância
A Secretaria Estadual de Justiça informou ao Cidadeverde.com que abriu sindicância para investigar o vídeo e identificar as pessoas -presos e agentes - envolvidos na gravação. O Núcleo de Inteligência da Sejus já está com o vídeo e apura sua veracidade.  
A Sejus informou ainda que o detento morto teve atendimento médico por três vezes durante a semana. O laudo médico apontou que ele morreu de insuficiência respiratória, edema pulmonar e anoxia (ausência de oxigênio). Não havia nenhuma perfuração no corpo. 
VEJA O VÍDEO: