Maria Angélica Macedo da Silva, de 25 anos, foi presa em São Carlos (SP) em novembro de 2017.


Acusada de chefiar furtos a residências em São Carlos (SP), Maria Angélica Macedo da Silva será ouvida em uma audiência de instrução nesta quarta-feira (10) no fórum da cidade.
A jovem de 25 anos, apelidada pela polícia de ‘madame do crime’, está detida na Penitenciária Feminina de Pirajuí (SP) desde o dia 14 de novembro do ano passado. No último domingo (6), ela foi transferida para Ribeirão Preto para aguardar a audiência, prevista para começar às 15h30.
A advogada de Maria Angélica, Luzia Helena Sanches, informou que serão ouvidas as testemunhas de acusação, defesa, vítimas e a ré. Em seguida, será aberto o espaço para debates entre defesa e acusação. Se nenhuma das partes faltar, o juiz já pode dar sentença nesta quarta-feira.
Prisão

Maria Angélica foi detida em 13 de novembro após uma tentativa de furto a uma residência na Rua Campos Sales. Segundo o boletim de ocorrência, ela estava em frente a uma casa, dentro de um carro, quando os proprietários do local chegaram e constataram que a casa tinha sido arrombada.
Na decisão da prisão preventiva, o juiz alegou que a jovem já tinha antecedentes criminais justamente por furto, o que ofendia a ordem pública porque ficava caracterizado que o delito ocorria de forma repetida.

A advogada da jovem, que já defendeu Suzane Von Richthofen, entrou com um pedido de habeas corpus, que foi negado pelo Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP).
A defesa de Maria Angélica é financiada por uma pessoa da família. O advogado Luiz Angelo Cerri Neto também defende a jovem.

Cela comum

No dia de sua prisão, Maria Angélica disse ao delegado que era formada em educação física, o que foi desmentido pelo seu pai em entrevista ao G1.
A Secretaria de Administração Penitenciária (SAP) informou que ao dar entrada na penitenciária, Maria Angélica disse que tinha o ensino médio completo, por isso está presa em uma cela comum.
De acordo com a advogada, a jovem divide a cela no regime de observação (RO) com mais seis detentas.
'Madame do crime'
Maria Angélica foi apelidada de 'madame do crime' pelos policiais, que se surpreenderam com o poder aquisitivo e o nível de escolaridade da mulher.
A jovem, que estava em São Carlos para visitar os pais em um condomínio de luxo, gostava de ostentar em postagens nas redes sociais. Ela aparecia em várias fotos segurando dinheiro e em casas luxuosas.

'Madame do crime' ostentava vida de luxo nas redes sociais em São Carlos (Foto: Reprodução/ Facebook)

Segundo a polícia, a jovem era investigada há dois meses. De acordo com o delegado Maurício Dotta, ela escolhia as casas a serem assaltadas, alugava carros e chamava outras pessoas para realizar o furto.
Ela foi flagrada pelos moradores em frente a uma das casas assaltadas. Questionada por eles, respondeu ter se confundido, achou que a casa era de outra pessoa e foi embora.

Ao entrarem no imóvel, os proprietários se depararam com portas danificadas. Eles anotaram a placa do carro e passaram para a Polícia Militar.
Policiais iniciaram buscas e encontraram a suspeita em um posto de combustíveis, na Vila São José junto de uma adolescente de 16 anos e um jovem de 18 estavam no carro dela.
Eles foram encaminhados a delegacia e os donos da casa reconheceram Maria Angélica, que foi presa. As outras duas pessoas foram interrogadas e liberadas. Em buscas realizadas pela polícia foram encontrados diversos objetos furtados, como bebidas, joias, relógios e perfumes.

G1