Na última sexta-feira (29/09) foi realizada no auditório da Prefeitura de Caxias uma palestra referente ao comportamento atípico de crianças, com foco no autismo. O evento foi destinado para profissionais de atendimentos especializados, professores e instrutores do braile.
A abertura da atividade foi feita pela Gestora de Memória e Cultura da Secretaria Municipal de Educação, Ciências e Tecnologia (SEMECT), Francigelda Ribeiro, que falou sobre a importância da temática abordada. Segundo uma das organizadoras do evento, Maria de Fátima Souza, que é coordenadora do setor de inclusão multiprofissional da SEMECT, o objetivo da ação é instruir os profissionais a lidarem com as necessidades especiais que lhes forem apresentadas ajudando-os a criarem metodologias que facilitem o aprendizado.
“A palestra proferida pela professora, enfermeira e neuropsicopedagoga Nagira Dany, abrange o tema sobre o comportamento atípico da criança com deficiência, mas com foco principal é o autismo, buscando captar as dificuldades dos professores e podendo sugerir exemplos vividos em sala de aula, tanto nas escolas da zona urbana como rural”, destacou a coordenadora.
A professora, enfermeira e neuropsicopedagoga Nagira Dany falou sobre a palestra ministrada por ela no evento.
“O tema abordado foi a análise aplicada ao comportamento, sendo uma estratégia que os professores podem usar para poder modificar os comportamentos de dificuldades em sala de aula e potencializar os comportamentos que são adequados, tudo que se faz no decorrer do dia é caracterizado como comportamento. Meu foco hoje é referente as crianças, trabalhar o comportamento delas, e para isso eu uso estratégias observando cada atitude das crianças no dia a dia, como fazer esse aluno aprender. Essas são as maiores dificuldades dos professores por falta de informações precisas. Por isso estou aqui, para esclarecer e suprir as dúvidas de cada um”, ressaltou Nagira Dany, professora, enfermeira e neuropsicopedagoga.
As profissionais da educação, Crislane Moraes e Maria da Conceição Borges, ressaltaram que a palestra contribuiu bastante na abordagem de metodologias que facilitem a educação de crianças que precisam de uma atenção especial, utilizando o comportamento delas a favor do aprendizado.
“Essas informações são muito importantes. Uma das coisas mais importantes que a neuropsicopedagoga falou foi sobre paciência e formação para podermos fazer as adaptações com esses alunos e, a partir daí, mudar para termos mais eficácia”, disse Crislane Moraes, intérprete de Libras.
“A palestra só vem a somar e a contribuir para aperfeiçoar mais ainda nosso trabalho e nos direcionar para o melhor entendimento no que se refere ao comportamento da criança, e assim perceber quais as formas de interagir melhor com a criança especial”, destacou Maria da Conceição Borges, professora.

Confira mais fotos: