Uma estudante de apenas 15 anos foiestuprada na província de Phang Nga, na Tailândia. Ela morava em uma aldeia com apenas 180 pessoas, mas segundo informações de sites locais, mais de 40 homens estupraram a menor durante meses. Alguns casos criminais espantam a sociedade. Esse é um deles e foi noticiado pelo portal 'The Star'.
Os abusos ocorreram durante mais de 200 dias, referentes ao espaço que a moça ficou sendo refém desse trágico crime. Os abusos foram registrados entre os meses de maio e dezembro. Três homens foram presos até agora.

Jovem sofre estupro coletivo por mais de 40 homens durante 7 meses na Tailândia

A mãe da menor de idade confessou aos veículos de comunicação que já sabia dos abusos que a filha vinha sofrendo, mas que demorou a fazer o comunicado para a polícia.
De acordo com a mulher, o seu temor é que as pessoas que viviam na aldeia, cerca de 180, pudessem fazer algo contra ela ou sua família.
O fato dos estupros terem ocorrido por meses e envolver praticamente 25% dos moradores da pequena cidade chocou o mundo. Muita gente diz que a mãe da adolescente teria sido conivente com o crime, mesmo sabendo que ela vive em uma região muito pobre.

Após estupro coletivo com mais de 40, jovem passa por exames e autoridades comentam

A menor de idade precisou ser levada para um hospital da cidade para fazer exame de corpo e delito. O objetivo é comprovar se houve ou não o abuso. A informação foi confirmada pelo coronel da região, identificado como Krissana Pattanacharoen. De acordo com ele, o governo federal do país, através do Ministério da Segurança Humana e Desenvolvimento Social, acompanharia as investigações.

Outras mulheres podem ter sido alvo de estupro coletivo; caso de menina tailandesa também é analisado como tráfico humano

De acordo com o coronel da região, o caso também pode indicar que houve tráfico humano. Por isso, as autoridades ainda não têm certeza do que aconteceu. Isso porque a garota de 15 anos garante que outras mulheres também sofreram os abusos.
Já a mãe da garota informa que o primeiro estupro contra a filha teria ocorrido na casa dela e que foi efetuado por um criminoso, que pertenceria à uma gangue local. Após alguns dias do ataque, o mesmo suspeito voltou novamente com vários homens, quando a estupraram ela novamente.
Desde então, as agressões sexuais se tornaram repetitivas. Os abusos começaram quando a menina tinha menos de 15 anos. Muitas vezes, a violência sexual acontecia na casa dos acusados. Três homens já foram presos. #Estupro coletivo #Estuprada por mais de 40