A mais nova imagem viralizada nas redes sociais por todo o mundo vem do Brasil. Se trata da foto retirada da estátua de Michael Jackson [VIDEO]no Rio de Janeiro. Na imagem, é possível ver que um fuzil foi colocado no corpo da estátua, dando a entender que o ídolo está segurando a arma.
Para quem não recorda, a estátua está localizada em um dos locais onde ele gravou um famoso clipe, em que aparece cantando com os moradores a música “They don’t care about us”(“Eles não se importam conosco” em tradução livre). Na ocasião, também houve o fato de uma moradora conseguir furar o bloqueio que protegia o cantor, e ela acabou derrubando o astro em meio às gravações.

A produção do clipe

A produção do videoclipe, um hino contra as injustiças, não foi nem um pouco fácil, muito em parte pelas autoridades que estavam temendo que o clipe funcionasse como uma evidencialização dos problemas pelos quais as comunidades tanto do Pelourinho quanto de Salvador e Santa Marta. Também foi extremamente polêmico a veiculação da notícia de que a produção do cantor teria negociado com os traficantes do local para ter a permissão deles para a gravação do clipe, para que assim, garantissem a segurança do rei do pop. O grupo baiano Olodum contribuiu com a produção, para que tudo ficasse mais parecido com o Brasil, colocando tons de samba-reggae no hit.

Origem da estátua

A estátua fica no Morro Santa Marta, que ganhou notoriedade internacional por causa da gravação. O clipe de Michael foi gravado em 1996 e a música, que foi um sucesso, colocou os cidadãos brasileiros em destaque nas telas onde o clipe foi exibido.
Um ano após a morte do “Rei do Pop” [VIDEO], decidiram homenageá-lo com a estátua, que foi colocada no lugar que permanece até hoje em 2010. Mas engana-se quem pensa que foi a primeira vez que a estátua, feita pelo escultor Ique, foi vítima de vandalismo. Seus óculos escuros, inclusive, foram roubados por arruaceiros, tendo que ser refeitos dias depois, pelo próprio artista.
A estátua de bronze foi uma doação, concedida pelo Governo do Estado do Rio de Janeiro, fazendo assim parte do patrimônio cultural da cidade maravilhosa e, a estátua faz referência a uma foto veiculada nos jornais do mundo todo à época das gravações do videoclipe.
Doze anos após a veiculação do clipe, o mesmo morro foi palco da inauguração da primeira unidade de polícia pacificadora, em uma das maiores operações do governo brasileiro contra o tráfico de drogas e sua ligação com o crime organizado.
Nesse momento, a polícia está fazendo uma operação com o objetivo de prender os autores da foto que, segundo as informações da assessoria de imprensa da polícia, a investigação já conhece as identidades. Ainda, segundo a assessoria, os autores são pertencentes ao grupo de “Mãozinha”, criminoso detido no dia 27 do mês de julho. Ao que parece, os setores de inteligência identificaram os suspeitos e, inclusive, eles já possuem mandato de prisão em aberto por outras infrações. #youtube #Michael Jackson