A UPA (Unidade de Pronto Atendimento) de Caxias é classificada como de porte III. A Unidade de Saúde realiza aproximadamente 300 atendimentos por dia, sendo os principais casos de pessoas acometidas por AVC (Acidente Vascular Cerebral), poli traumatismos, infartos, dentre outros.
A unidade conta com uma estrutura moderna e espaços, como: recepção, área de atendimento, sala de procedimentos, sala de gesso, consultório odontológico, seis consultórios médicos, sala de medicação e exames de radiológicos.
Desde que assumiu a administração municipal, o prefeito Fábio Gentil tem implantado mudanças que deram um salto de qualidade no atendimento. O número de médicos aumentou de 03 para 06, os funcionários passaram por um treinamento em atendimento humanizado e agora, está sendo implantada a chamada eletrônica que interliga a recepção aos consultórios médicos.

A diretora administrativa da UPA, Milena Souto, destacou como a unidade foi recebida:
“Quando recebemos a UPA nesta gestão, eram só três médicos em atendimento, agora, o número dobrou, isso viabilizou a agilidade diminuindo o tempo de espera dos pacientes; fizemos o curso de humanização capacitando todos os nossos funcionários, desde a recepção até os médicos, para que assim possam acolher melhor nossos usuários”, explicou, Milena Souto, diretora administrativa da UPA.
O quadro de classificação de risco é feito por cores e pela gravidade de cada caso.
• Cor VERMELHA (EMERGÊNCIA): Atendimentos imediatos como AVC hemorrágico, poli traumatizados e outras situações gravíssimas com risco de morte;
• Cor LARANJA (MUITO URGENTE): risco significativo, casos que são atendidos em até 10 minutos;
• Cor AMARELA (URGENTE): gravidade moderada, até 01 hora para atendimento;
• Cor VERDE (POUCO URGENTE): preferencial com atendimento em até 02 horas;
• Cor AZUL (NÃO URGENTE): até quatro horas, representa caso para atendimento em Unidade Básica de Saúde.

Em casos de pacientes que ficam em observação para serem estabilizados, a UPA dispõe das salas amarela e vermelha.
Por ser uma Unidade de Pronto Atendimento e não um hospital, a UPA não dispõe de internação. Em casos de pacientes que necessitem de tratamentos mais especializados ou cirurgias, estes são encaminhados à Unidades Hospitalares por meio do sistema de regulação estadual.
Além destas mudanças, está sendo implantado o Sistema de Chamada Eletrônica interligando a recepção e os consultórios médicos, o que agiliza mais ainda o trabalho e otimiza o atendimento.
Para o paciente João Oliveira, as mudanças realmente já são notadas por quem chega, principalmente com relação ao número de médicos, disse o paciente.
Confira mais fotos: