Trabalhadores do setor comercial e da engenharia do Serviço Autônomo de Água e Esgoto (SAAE), que são responsáveis pelo encanamento, corte e religação, estão passando pelo curso de Controle de Vazamentos em Tubulações Enterradas, ministrado por um instrutor com larga experiência no assunto, vindo de Porto Alegre, no Rio Grande do Sul.
O curso com duração de 12 horas tem por objetivo preparar os 12 profissionais da autarquia para evitar perdas comumente identificadas entre a estação de tratamento de água e o hidrômetro instalado na residência do consumidor.
“A ideia é o combate as perdas ocorridas antes de chegar à residência do consumidor. É prejudicial para o SAAE essas perdas, porque o custo de produção é alto. O instrutor já tem no seu cronograma para se fazer uma busca em campo, num momento em que a rede tenha mais pressão e eu tenho certeza que os nossos técnicos vão se aperfeiçoar nisso, vindo a engrandecer o nosso conhecimento”, destacou José Wilson, coordenador comercial do SAAE.
O instrutor ressalta a importância do curso, que inclui teoria e prática. A parte teórica treina o profissional para a utilização do aparelho denominado Geofone, um equipamento que se baseia na pressão e no fluxo da água pressurizada para identificar a área de vazamento.  Atualmente a média nacional de desperdício de água tratada varia entre 30% e 40%. Com o treinamento, os trabalhadores do SAAE vão atuar com maior precisão e eficiência no combate ao desperdício de água.
“Já é a minha segunda vinda à Caxias, há aproximadamente três meses nós trabalhamos recuperação de faturamento e treinamos o pessoal para reconhecer aqueles que utilizam água indevidamente. Hoje é para perdas físicas, que acontece entre a estação de tratamento da água tratada até o hidrômetro do usuário, que é o maior índice de perdas do Brasil. A média nacional quem aponta é o Serviço Nacional de Informação sobre Saneamento. Eu sinceramente não acredito que o Brasil perca menos de 50% da água tratada. A maneira de reduzir essas perdas ainda é preparando a cabeça dos homens para que entendam as respostas que o equipamento vai dá para eles, porque o equipamento Geofone é um equipamento que escuta barulho no fundo da terra, mas quem vai dizer se esse barulho é um vazamento ou não, é o homem que vai dá o diagnóstico. A redução das perdas é uma questão de tempo, de configuração da cabeça do homem”, explicou Luíz Eugênio de Carvalho, instrutor.
Confira mais fotos: