SEGUNDO A PREFEITURA, A SUSPENSÃO ACONTECEU APÓS CANDIDATO DE DINO PERDER AS ELEIÇÕES

Desde que assumiu a prefeitura de Caxias, no Maranhão, Fábio Gentil (PRB) vem lutando para trazer de volta para a Saúde os recursos que eram repassados pelo governo de Flávio Dino (PCdoB). No total, o município deixou de receber R$ 18 milhões, o equivalente a R$ 3 milhões por mês. Segundo a prefeitura, o motivo do corte seria perseguição política por falta de apoio.

Segundo a prefeitura, a suspensão dos recursos aconteceu após o candidato apoiado por Dino, Léo Coutinho (PSB), perder as últimas eleições no município.
A cidade de Caxias assiste cerca de 50 outras regiões, por se tratar de uma macrorregião. E o valor seria uma contrapartida do governo.
Segundo as denúncias, neste ano chegaram apenas R$ 446 mil em repasses para a prefeitura. Já um centro de saúde particular na cidade teria recebido quase R$ 5 milhões nos últimos seis meses. A unidade particular pertence a Humberto Coutinho (PSC), que é atual presidente da Assembleia Legislativa do Maranhão e principal financiador da campanha de Dino ao governo do Estado.
O governador esteve na cidade nos últimos dias e negou a acusação. Em entrevista, Dino garantiu que os repasses continuam e que a contribuição é legal e obrigatória por parte do governo à cidade de Caxias.