PlayWebTV

Prefeitura de Presidente Médici registra compra de R$ 139 mil em manjericão
POLÍTICA


Ata prevê a adquisição de 79.857 pacotes com folhas da planta. Município é comandado pela prefeita Ivone do Antonio da Paraense



No município maranhense de Presidente Médici, localizado na microrregião do Pindaré, pode faltar tudo, menos manjericão na merenda escolar. A cidade é administrada pela prefeita Ilvane Freire Pinho, a Ivone do Antonio da Paraense, que aparece na foto em destaque com seu vice, Jack Sandro Pinheiro Aroucha, ambos do PSD.
De acordo com resenha de ata registro de preços da Secretaria Municipal de Educação, a prefeitura prevê a compra de exatos R$ 139.749.75 (cento e trinta e nove mil, setecentos e quarenta e nove mil e setenta e cinco centavos) apenas com as folhas da planta — comumente utilizada como tempero aromático na tradicional pizza margherita.
O valor é referente a tabela apresentada para compra pela empresa Maria de N Freire Alves - EPP, conhecida no mercado como Depósito Zezão, e corresponde ao total de 79.857 pacotes de manjericão, da marca Fortifruti. A informação foi publicada primeiro pelo Blog do Chico da Voz.
Cada pacote de manjericão custa R$ 1,75 a unidade e deve ser “fresco; de elevada qualidade; sem defeitos; com folhas verdes, tamanho e coloração uniformes e típicos da variedade, sem traços de descoloração, turgescentes, firme e intacto, devendo ser bem desenvolvidos, verduras próprias para o consumo devendo ser procedentes de plantas sadias, serem frescas, abrigadas dos raios solares, apresentarem grau de desenvolvimento ideal quanto ao tamanho, aroma, cor e sabor que são próprias da variedade, estarem livres de insetos e doenças, assim como de microbiológicas: conforme legislação vigente. Isento de danos físicos e mecânicos oriundos do manuseio de transporte, obedecer aos padrões das ANVISA”.
Ao todo, a previsão de gastos com o Depósito Zezão — na aquisição de leite em pó, tomate, pão doce/massa fica, banana prata e outros itens — chega ao total de R$ 489.643,25 (quatrocentos e oitenta e nove mil seiscentos e quarenta e três reais e vinte e cinco centavos).
A ata registro de preços tem vigência de 12 meses, contada a partir da data de assinatura, que ocorreu no dia 5 de abril deste ano.
Atual7

0 comentários