A adolescente de 15 anos, grávida de seis meses e vítima e estupro coletivo em Uruçuí, no Sul do Piauí, foi transferida ainda nessa quarta-feira (3) para Teresina acompanhada do Conselho Tutelar para ser submetida a exames e atendimento especializado no Serviço de Apoio à Mulher Vítima de Violência Sexual (Samvis). A moça estava com o namorado, que foi degolado e teve o corpo jogado no rio. Três adolescentes fora apreendidos e confessaram os crimes, segundo a polícia
"Ela chegou a receber atendimento preliminar no Hospital Regional de Uruçuí, onde foi avaliada a saúde dela e do bebê, mas por falta de perícia a encaminhamos para Teresina. A adolescente foi ouvida ontem e está bastante abalada por causa do estupro e porque presenciou o namorado sendo degolado", disse o delegado Bruno Ursulino, responsável pelo inquérito.

Conforme a polícia, a vítima e o namorado Flaviano da Silva Marinho trafegavam de moto por volta da meia-noite da terça-feira (2) na ponte que liga Uruçuí a Benedito Leite, no Maranhão, quando foram abordados por três menores numa tentativa de assalto. O jovem de 19 anos foi imobilizado, degolado e teve o corpo jogado no rio. A adolescente de 15 anos, grávida de seis meses, foi estuprada por dois dos suspeitos.
Segundo o serviço de assistência às mulheres vítimas de violência sexual, da Maternidade Dona Evangelina Rosa, por mês são registrados 40 estupros no estado. Uma média de 480 casos por ano.

Dois dos menores foram apreendidos horas depois do crime, enquanto o terceiro suspeito foi apresentado pelo próprio pai na delegacia de Uruçuí. O corpo de Flaviano da Silva Marinho foi encontrado por volta das 9h30 da quarta-feira (3), a 200 metros da ponte.
"Já solicitei a internação dos suspeitos para um Centro Socieducativo em Teresina e estou aguardando a decisão do juiz. Estamos percebendo uma revolta da população sobre o caso, mas creio que a ação rápida da polícia ajudou a conter os ânimos, por enquanto. Os moradores estão programando uma passeata e esperamos que seja pacífica, que ninguém tente entrar na delegacia", destacou.
Morte foi filmada

Logo após a apreensão dos adolescentes suspeitos, a polícia recolheu celulares dos envolvidos e das vítimas em busca de imagens do momento em que um rapaz de 19 anos foi degolado e após ser assassinado teve o corpo jogado no rio. O delegado relatou que as imagens teriam sido feitas pelos infratores usando celulares. “Tanto os celulares das vítimas como dos suspeitos foram apreendidos e serão submetidos a perícia. Existe a suspeita que o crime foi filmado pelos adolescentes infratores”, relatou.

G1