Para os políticos refletirem um pouco...



O SISTEMA É BRUTO?

O senso comum de vez em quando torna moda o uso de certos clichês na leitura do mundo. Estes lugares comuns carregam em si uma visão imediata e distorcida da realidade. Normalmente favorece a aceitação da desigualdade como algo natural, principalmente para as classes desprovidas de renda, de informação e de poder.
A expressão “O SISTEMA É BRUTO”, virou moeda corrente na boca de todo o povo, através do programa da NA MIRA que é exibido para todo o estado da Bahia. Radialistas locais e toda a população também fazem uso freqüente desta expressão.

Como toda expressão do senso comum, contém várias distorções, porque através dela, ocultamos da dominação ideológica de um povo. A primeira distorção nasce porque o termo SISTEMA, generaliza o termo BRUTO. O termo SISTEMA é colocado como fosse uma força estranha, alheia a todos nós. Um poder sem origem definida e explicação. Como se fosse um DEUS. Como se fosse algo poderoso e que precisamos de tempo e paciência superar e que é muito difícil de lutar. A velha e conveniente mania da mente humana de sempre colocar a felicidade, a transformação para futuro. Por isto mesmo que nunca chegam. Entretanto, esta generalidade contida na expressão SISTEMA, serve apenas para esconder o fato de que o SISTEMA é feito e reproduzido por pessoas, por seres humanos que vivem em sociedade. Portanto BRUTO, não é o SISTEMA, BRUTAS são as pessoas que vivem no SISTEMA, e o tornam BRUTO.

O SISTEMA então é feito por pessoas que muitas vezes, não são BRUTAS, porque querem. A visão de mundo baseada apenas no interesse material imposta por quem manda e que favorece a quem domina, acaba por torna-lo também vítima da própria IDEOLOGIA que nasce das relações de exploração do homem sobre o homem.
Aqueles que quiserem superar este SISTEMA BRUTO, não podem usar a BRUTALIDADE para vencê-lo, porque assim, estará reproduzindo a própria BRUTALIDADE que combate. É possível que Jesus tenha dito a mesma coisa com estas palavras: AMAI O VOSSO INIMIGO!

As classes oprimidas têm este duplo papel. Primeiro saber que é oprimido. Segundo propor sua própria libertação, sem ter que usar as armas que o seu opressor usou para oprimi-lo e explora-lo. Se chegarem a se legitimar no poder executivo ou legislativo, não reproduzirem tudo aquilo, que com tanta consciência e tanta paixão, paixão lutaram.

A expressão SISTEMA, também pode usada para se referir ao modelo político e administrativo proposto pela democracia burguesa e relações de produção no mundo público e privado, que dividem o mundo em proprietários e não-proprietários da informação, da riqueza e do poder.

O sistemático uso desta expressão generalizante: O SISTEMA É BRUTO, tem a função de nos dar um sentimento de impotência e distanciamento, diante da nossa responsabilidade espiritual e social de transformar este mundo num lugar mais digno e justo de viver. Num lugar em quer a gente não se brutalize na ânsia cínica e inconseqüente de somente defender apenas nossos próprios interesses. Muito a usam a usam para atacar o SISTEMA BRUTO, quando na verdade está criando e reproduzindo, por ignorância a própria BRUTALIDADE DO SISTEMA. Muitos atacam a BRUTALIDADE DO SISTEMA, por ironia, usando a própria BRUTALIDADE que diz estar combatendo.

No SISTEMA BRUTO, criado e reproduzido por pessoas BRUTAS, não há espaço para o amor, para a cooperação. A mentira é o principal instrumento para que o oprimido aceite a sua condição. Não foi à toa que Jesus disse que: “O DIABO É O PAI DA MENTIRA”!

A ética não é o apanágio das pessoas mais humildes. A romântica idealização das camadas mais pobres é enganosa. Nem a ética e o bom senso pertencem somente ao pobre, e nem tampouco o cinismo, é exclusividade das classes mais favorecidas. À afirmação de muitos de que a manutenção ou a busca de interesses econômicos e poder político, fazem mal ao caráter de homem, pode-se contrapor a máxima de Jesus que NEM SÓ DE PÃO VIVE O HOMEM!

O SISTEMA É BRUTO, não é porque determinada classe social é BRUTA, ou seja, porque os políticos, os ricos, são BRUTOS. O SISTEMA É BRUTO, porque todos nós, pobres ou ricos, o fazemos ser bruto nas relações que estabelecemos em nosso cotidiano. Nós brutalizamos o sistema em todos os espaços de convivência social. Em casa, na rua, no trabalho, na prefeitura, na assembléia, no congresso nacional, nos quartéis, no campo. 

Enfim, onde existe o humano, o social, a desigualdade no saber, no ter e no poder ali estará presente também a BRUTALIDADE. Não podemos aliviar nossas consciências achando que só é bruto o outro. O outro que detém algum tipo de poder. De alguma forma, em nossos pensamentos e ações, somos todos cúmplices na construção e reprodução da brutalidade social que rege todo este planeta. Graças a Deus! Que a capacidade de se colocar no lugar do próximo que sofre, ainda existe no coração de muitos! As palavras de conforto e fé de Jesus, relatadas no Evangelho Místico de São João deve sempre habitar nossos corações: “NESTE MUNDO (BRUTO) TEREIS AFLIÇÕES, MAS TENDE BOM ÂNIMO, EU VENCI O MUNDO(A BRUTALIDADE)".

Professor Ari, O Iconoclasta (Enviar comentários contrários ou favoráveis para o Email: arivaldodesouzadantas101@gmail.com)

Fonte: Ari, o Iconoclasta