Disputa pela presidência não impede uma aliança de Tevi e Paulo com Fábio Gentil em 2017. 


A política é uma dinâmica onde os personagens decidem ser contra ou a favor seguindo um determinado dogmatismo político. É este momento que a cidade de Caxias vivencia na atual conjuntura das tendências de lados.

Com a eleição de Fábio Gentil(PRB), houve uma mudança significativa no comportamento dos vereadores reeleitos e até mesmo dos novatos que irão assumir um assento no legislativo municipal, que diga-se de passagem, foram eleitos em berços oligárquicos que hoje se encontram fragilizados antes mesmo de saírem do trono municipal.

Esse dogmatismo político poderá influenciar na decisão de Paulo Simão e Tevi a aderirem a 'camisa 10' de Fábio Gentil após a eleição da mesa diretora da presidência da Câmara independente do resultado. Afinal, ou ambos entram em 2017 debaixo da palmeira com sombra ou ficarão no sol esperando alguma sobra que possa vir dos generais do Estado, podendo não atender os anseios do seu povo durante os 4 anos vindouros.

Expressada na última postagem sobre este assunto, as apostas nos bastidores trazem uma soma de 11 votos a 8 favoráveis a FG, que elegeria Catulé à presidência da casa, adiando assim, o sonho de Paulo Simão e FS mesmo com o apoio de HC.

No final das contas, o cabeludo poderá começar o ano novo com 13 vereadores governistas junto aos caxienses, em busca do tão sonhando desenvolvimento com os devidos projetos aprovados pelos edis, por conta da possível aquisição da maioria.


Dizem nos corredores que a política é como coração de mãe, sempre cabe mais 1, '2', 3...





Fonte e Redação: Jornalista de Política Análio Jr(MTE: 0001413/MA)