Após declaração o Ministério Público Federal no Ceará (MPF-CE) de que houve vazamento nas provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) deste ano, o exame não será cancelado. Segundo o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), o Enem foi realizado com segurança para mais de 5,8 milhões de estudantes e a punição se restringirá aos envolvidos nos casos de tentativa de fraude, de acordo com o órgão.
Em nota, o Inep, órgão do Ministério da Educação (MEC) e responsável pela aplicação do Enem, diz que a investigação da Polícia Federal ainda está em curso e em caráter sigiloso. E que ao contrário do que foi dito pelo procurador Oscar Costa Filho, do Ministério Público do Ceará, o inquérito não foi concluído, que os casos de tentativa de fraude identificados estão sendo investigação e apenas os culpados serão responsabilizados.
O Inep também afirma que não há indícios de vazamentos do gabarito oficial, e que a polícia já efetuou várias prisões de envolvidos em tentativas de fraudes, que foram devidamente excluídos.
Hoje (1º), o MPF divulgou nota na qual diz que as provas do primeiro e do segundo dia do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), além da prova da redação vazaram para pelo menos dois candidatos antes da aplicação das provas.
Os dois candidatos foram presos, um em Minas Gerais e outro no Maranhão. Ambos receberam exatamente as mesmas fotografias com gabaritos das provas, porém, de intermediários diferentes, o que denota a mesma origem do vazamento.
O Inep afirma que a Polícia Federal trabalha junto ao órgão para garantir a lisura do Enem e garante que não haverá prejuízos aos participantes do exame em 2016.
.*com Agência Brasil