Fechada, Sinhá Castelo "camuflava" equipamento hospitalar que foi encaminhado para destino incerto. 


A situação não está nada fácil na terra de Gonçalves dias. Em todo o país existe o lado bom e ruim no quesito alternância de poder. O lado positivo é a entrada de um novo gestor que na maioria das vezes começa a todo vapor no intuito de ver as coisas acontecerem em seu município, e claro, já almejando uma reeleição.

Já o lado negativo nessa história vem sempre do antecessor junto com sua equipe de governo. Todo fim de gestão é de praxe o famoso 'rapa' geral em equipamentos como computadores, ar condicionados, peças de veículos públicos, papéis com documentos comprometedores como em diversas secretarias de Fazenda municipal, e sem falar que deixam até hospitais e postos de saúde sem remédios e até mesmo falta materiais cirúrgicos, causando um caos total na saúde pública.

No entanto, a cena que chamou a atenção nessa semana foi no antigo prédio da extinta maternidade Sinhá Castelo. Vizinhos e transeuntes flagraram um certo desespero de possíveis funcionários de orgãos públicos de Caxias fazendo a locomoção de um aparelho de hospital para um veículo que também levaria a marca "cada vez melhor".

Foram diversas expressões de surpresa por parte dos caxienses que presenciaram o ato: "Era um povo da prefeitura levando uma maquina as pressas pra dar fim". "Está essa van branca na porta há horas e um sujeito conversando com o vigia lá dentro", "entrei no site de transparência da prefeitura, fui conferir a lista de veículos da prefeitura e lá não tem nenhum cadastrado, como se a prefeitura estivesse omitindo essa informação". "A placa termina em 5153 ou 5159, estava suja, Eles voltaram e foram rápidos. "Seria bom enviar ao Ministério Público", finalizou observadores.

Caso o atual gestor Leonardo Coutinho deixe a prefeitura e outros Orgãos Públicos sucateados para o prefeito eleito Fábio Gentil assumir nesta situação, Léo não estará prejudicando somente o futuro gestor, estará sujando cada vez mais o grupo Coutinho que já foi rejeitado nas urnas com seus próprios erros e estará prejudicando principalmente o povo de Caxias.

Bem como, outros equipamentos médicos  que estavam guardados lá, isso eles tem o dever de explicar os motivos, por esses equipamentos estarem guardados e sem uso, enquanto a população carecia de assistência.



Fonte e Redação: Jornalista de Política Analio Jr(MTE: 0001413/MA)