Alexandre Almeida mostra seu descontentamento com o Governo Flávio Dino. 


O deputado Alexandre Almeida (PSD) fez um duro pronunciamento contra o Governo do Estado, durante a sessão legislativa desta terça-feira (13).

Almeida iniciou a sua fala se referido a sua surpresa ao constatar que muitas ações que antes eram condenadas pelo atual governo, agora vêm sendo praticadas pelo mesmo. "Exatamente quem defendia economia com gasto de publicidade é quem está praticando gastos com publicidade, diga-se de passagem, nas redes nacionais. Exatamente quem dizia que não iria voar em aviões particulares, que não iria voar em jatinhos, que inclusive fez questão de tirar uma foto no seu primeiro dia de governo dentro de um avião de carreira é quem está voando de jato”, relembrou o deputado.

Outro ponto rebatido veementemente pelo parlamentar diz respeito ao aumento do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), em apreciação na Assembleia Legislativa. “Exatamente quem antes condenava o aumento da alíquota do ICMS, agora diz que é preciso aumentar o imposto no combustível e na energia elétrica, exatamente em produtos que mais atingem todos os maranhenses, porque o Estado precisa pagar a folha de pessoal em dia, porque o Estado precisa continuar ajustado”, pontuou Almeida.

"Por que não reduzir o gasto com publicidade? Por que não enxugar a administração, uma vez que o Maranhão é destaque no País como o Estado com a maior quantidade de secretarias?”, questionou.

Segundo Alexandre Almeida, o governo precisa de coerência. “Fala-se muito sobre a necessidade de se aumentar os recursos públicos para garantir eficiência no serviço público. Com muita franqueza, a segurança pública piorou, nunca se teve tantos crimes contra o patrimônio, roubo, furto, como se tem hoje. Nunca se viveu tanta insegurança nunca se teve tanto roubo de caixa eletrônico como se tem hoje. Nunca se teve tanto roubo de banco como se tem hoje no Maranhão. Em relação à saúde é só sairmos do conforto do Plenário desta Casa que iremos ver o quanto piorou o Sistema de Saúde Pública do Maranhão”, ressaltou.

Ao finalizar seu pronunciamento, Alexandre Almeida lembrou que na proposta orçamentária, encaminhada pelo governo para votação na Assembleia Legislativa, ele identificou um aumento nos gastos de pessoal de 12%. “Ora, o Brasil todo fala em cortar as suas despesas e o Maranhão se dá ao luxo de aumentar os seus gastos. É contraditório, e dessa forma, infelizmente, não iremos melhorar os indicadores, mas apenas castigar ainda mais o povo maranhense”, concluiu.


Agência Assembleia