Último Adeus. 


Depois de ser velado no Plenário da Assembleia Legislativa do Maranhão, o corpo do ex-governador e deputado federal João Castelo, foi enterrado no fim da tarde desta segunda-feira (12). Por volta das 16h20, um carro aberto dos Bombeiros levou o corpo em cortejo da Assembleia até o Cemitério Parque da Saudade, no bairro do Vinhais. Uma multidão, entre amigos, correligionários, familiares, autoridades e gente simples que admirava Joao Castelo foram prestar suas últimas homenagens.

O ex-governador foi sepultado com honras militares, salvas de tiros e o toque fúnebre do corneteiro. A ex-deputada estadual, Gardeninha Castelo, filha do deputado João Castelo, muito emocionada, recebia, a todo momento, o abraço de amigos, familiares e de eleitores fieis de seu pai. Até o momento da descida do caixão foram entoadas canções e orações em sua despedida.

O Senador Roberto Rocha e a deputada federal Eliziane Gama destacaram a importância de Joao Castelo para a política brasileira.

“João Castelo doou sua vida a causa pública do nosso estado , ele foi deputado , senador, governador e prefeito de São Luís e é dono de um legado de muitas realizações em todos esses mandatos que ele exerceu e seu trabalho é reconhecido em todo país, tanto que trago o abraço do presidente Michel Temer, do governador de São Paulo Geraldo Alckmin , do senador Aécio Neves e de tantos outros líderes nacionais, que reconhecem o valor e a obra do político João Castelo aqui em nosso Estado”, destacou o senador Roberto Rocha.

Para a deputada Eliziane Gama, João Castelo foi um político à frente de seu tempo. Prova disso foram obras como o Castelão, Castelinho, Italuis, ponte Bandeira Tribuzi, entre outras. “As obras de castelo realizadas na década e 80 até hoje e bem a população de São Luís, o que mostra uma visão de desenvolvimento. Castelo foi um grande governador e cumpriu sua missão como político e infelizmente chegou o momento da despedida”, disse a parlamentar.

Velório

O corpo do deputado federal João Castelo chegou à Assembleia Legislativa por volta das 11 horas da manhã desta segunda-feira (12), para ser velado e homenageado. Familiares e vários políticos e amigos recepcionaram o corpo no Aeroporto Hugo da Cunha Machado, pela manhã cedo, e acompanharam todo o translado feito em carro do aeroporto até a funerária e em seguida, até o prédio da Casa.

O corpo chegou acompanhado pela filha Gardênia Castelo e da viúva Gardênia Ribeiro. O corpo foi transladado para o interior do plenário da Assembleia por um grupo da PM e quando entrou desceu do carro foi aplaudido pelas dezenas de presentes.

João Castelo encontrava-se com estado de saúde delicado e estava internado desde o dia 31 de outubro. Ele ficou em coma permanente desde o dia 10 de novembro, quando realizou uma cirurgia no miocárdio. Ele morreu na manhã deste domingo,11, no hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, após falência múltipla dos órgãos em decorrência de complicações causadas por uma cirurgia cardíaca.

Castelo nasceu em Caxias, em 19 de outubro de 1937. Era graduado em Direito pela CEUB (Brasília) e Técnico em Administração, pelo CFTA (Rio de Janeiro). Estava no quinto mandato de deputado federal e também exerceu os cargos de governador, senador, prefeito da capital maranhense e presidente da EMAP.

Entre suas principais obras estão a ponte Bandeira Tribuzzi, o Estádio Castelão (nome alusivo ao próprio governador) e a Italuís foram construídos, assim como Conjunto Maiobão, Cohatrac e Cidade Operária. O Hospital do IPEM (Dr. Carlos Macieira) foi outra obra de sua gestão como governador. Ele foi presidente também do Banco da Amazônia (BASA) em 1970.


Agência Assembleia