Disputa por votos é eminente entre entre Durval Jr e Catulé. Neto do Sindicato pode ser elemento surpresa de HC pela pela chefia legislativa. 


Ao que parece Fábio Gentil está mesmo disposto a arriscar tudo para fazer de Catulé o próximo presidente da Câmara Municipal de Caxias, nem que para isso, tenha que desagradar a base aliada que o elegeu prefeito de Caxias; para agasalhar os edis (eleitos e reeleitos) que fazem parte da estafe do núcleo de Humberto Coutinho.

Motivo de acordo pré-campanha, Catulé é o nome indicado pelo Cabeludo para presidir o parlamento municipal no biênio 2017/2018. O vereador do PRB que alcançou a reeleição, atuaria como um escudo para as pancadas advindas da oposição nos primeiros meses de administração gentiliana, tempo suficiente para o Cabeludo se estabilizar à frente do governo.

Para alcançar seu intento, Fábio Gentil tem atuado como negociador, uma vez que Catulé não consegue se aproximar dos demais parlamentares e convencê-los de que ele seria a melhor opção.

Para piorar o cenário, Fábio Gentil tem a minoica eleita no parlamento, com apenas 3 edis, incluindo o próprio Catulé, muito longe dos 11 votos necessários para fazer o próximo gestor da Casa do Povo.

Para tentar cooptar apoio para seu candidato, Fábio Gentil tem usado de uma estratégia não tão convincente, ao garantir para seus interlocutores, que já teria número suficiente para eleger Catulé presidente da Câmara.

No entanto, Fábio Gentil tem se esquivado das reuniões com os parlamentares, que por sua vez, não estão nada satisfeitos com o posicionamento do próximo gestor municipal, não observando nele, confiabilidade para deliberar sobre esta intenção.

Vendo que o tempo urge e que suas propostas (aos edis) não são convincentes para votar em Catulé, Fábio Gentil tem usado de todas as maneiras para contornar a situação, entre elas, reunir-se com os outros pretensos candidatos, afirmando que já conta com a maioria, uma maneira de tentar desmotivá-los a concorrer ao pleito ao parlamento.

Enquanto Fabio Gentil tenta empurrar seu candidato de goela a baixo, o experiente deputado Humberto Coutinho aguarda a próxima jogada para dar o xeque mate.

Isso mesmo, o presidente da Assembleia Legislativa do Maranhão tem vários nomes a seu dispor, e como num jogo de cartas, sabe qual naipe mexer para destronar o Cabeludo da disputa.

HC além de ter maioria, pode a qualquer instante, conduzir o rito eleitoral na Câmara a seu favor, uma vez que os vereadores eleitos por suas bases, devem favores morais e financeiros, o que os impede de mudar de postura (lado), a não ser que não tenham como princípios a humildade e honestidade.

No resumo da ópera, Humberto Coutinho só perde a presidência da Câmara, se Fábio Gentil desistir da insistência de indicar Catulé, ou então, inviabilizará próprio governo, ao negociar muito mais que secretarias com os vereadores com direito a voto no dia 1º de janeiro, e elegerá o presidente do Legislativo Municipal.

Na verdade, Fábio Gentil está prestes a meter os pés pelas mãos.



Fonte: Capital do Leste

Legenda: Análio Jr