População caxiense está de olho nas possíveis indicações do futuro secretariado do novo governo. 


De acordo com observadores políticos, a ida de Fábio Gentil à Brasília(DF), não teria sido apenas articulações e atrás de meras emendas, mas para aliviar a pressão. Desde que foi eleito, FG tem sido pressionado pela base da campanha vitoriosa que tenta ter a certeza de um "lugarzinho" ao sol a partir de 2017.

A dificuldade do "cabeludo" de agasalhar os seus aliados não está apenas em decidir como coloca-los no governo, e sim onde indicar tanta gente.

Para piorar a situação, FG sabe que precisará dobrar a oferta para alguns integrantes da atual situação, afim de poder garantir a maioria na câmara, e a possibilidade de uma governabilidade folgada. Mas a decisão pode desagradar os "GENTIS"(sua base vitoriosa), uma vez que falta espaço físico suficiente na administração pública do município.

Diante desse dilema, Fábio Gentil se quer pode sonhar em diminuir o número de secretarias como tem sido ventilado, pois dessa forma teria que aumentar a quantidade de cadeiras na área externa de sua mansão na Santos Dumont, para acomodar um número cada vez maior de futuros subservientes.







Fonte e Redação: Jornalista de Política Análio Jr(MTE: 0001413/MA)