A série de homicídios mobilizou a polícia do estado do Maranhão (Foto: Reprodução/TV Mirante)A série de homicídios mobilizou a polícia do estado do Maranhão (Foto: Reprodução/TV Mirante)

Crimes praticamente dobraram o número de homicídios em Imperatriz. 
Polícia diz que crimes podem estar relacionados com execução.

Do G1 MA com informações da TV Mirante

Sete pessoas foram assassinadas em um intervalo de cinco horas em Imperatriz, segunda maior cidade do Maranhão. Os crimes cometidos na noite desta sexta-feira (18) praticamente dobraram o número de homicídios em novembro: já são 16, sendo 7 apenas na última noite.

A série de homicídios mobilizou a polícia do estado. Em coletiva a Secretária de Segurança Pública do Maranhão e representantes do comando policial do estado já planejam um trabalho mais rigoroso de investigação sobre os casos.

“O secretário está se deslocando, o delegado-geral, comandante geral da Polícia Militar. Vai haver uma reunião, ainda no dia de hoje, para que ele possa informar as providências administrativas que serão adotadas. Muito provavelmente essa investigação será feita por uma equipe de São Luís” esclareceu o delegado-regional Eduardo Galvão. 

Os crimes ocorreram em vários bairros da cidade e aconteceram em um intervalo de cinco horas. Todas as mortes foram causadas por armas de fogo. Seis das sete vítimas morreram no local e apenas um morreu a caminho do hospital. Os homicídios aconteceram nos bairro da Caema, Vila Leandra, São José, Parque Alvorada, Mercadinho, Vilinha e no Centro.

Série de atentados
A sequência de crimes começou após uma tentativa de latrocínio a um Policial Militar. Dois homens de bicicleta tomaram a pistola dele e ainda o esfaquearam. O cabo Farias estava de folga e foi assaltado perto da Central de Custódia de Presos de Justiça. Ele foi levado para o Socorrão e passou por cirurgia.

Antônio Luís Carvalho, conhecido como ‘Porcão’, foi o primeiro assassinato da noite. Estava em um bar, no Mercadinho, quando dois homens de carro chegaram atirando. Ele já tinha sido preso por assalto. Thiago Sousa Xavier, 19 anos, morreu em casa, no bairro da Caema. Foi baleado por dois suspeitos no momento em que abriu a porta. Os dois suspeitos fugiram.

David Henrique Madeira, de 17 anos, foi assassinado em uma rua na Vila Leandra. Vancley Rosa da Conceição, conhecido como Clytinho, foi morto na Vilinha. Josivaldo da Conceição Araújo, de 18 anos, foi assassinado no bairro São José e Jean Aguiar, de 31 anos, no Parque Alvorada.

Valdeir Santos Cabral morreu no Socorrão, depois de baleado no centro. Ele usava tornozeleira eletrônica. Também deu entrada no IML o corpo de Carlos Alberto Ferreira, da cidade de Senador La Rocque, que levou um tiro de espingarda. Outras três pessoas foram levadas para o Socorrão baleadas.

Fonte: G1 Ma