Estudantes da Universidade de Brasília (UnB) em assembleia que definiu a ocupação da reitoria, nesta segunda (Foto: Eduardo Meirelles/Arquivo pessoal)Estudantes da Universidade de Brasília (UnB) em assembleia que definiu a ocupação da reitoria, nesta segunda (Foto: Eduardo Meirelles/Arquivo pessoal)

Ato reúne 300 pessoas, segundo PM, e diz apoiar movimento em escolas.
Protesto foi definido em assembleia; reitor deve convocar reunião na terça.

Mateus Rodrigues
Do G1 DF
Estudantes da Universidade de Brasília (UnB) ocuparam o prédio da reitoria, no campus Plano Piloto, na noite desta segunda-feira (31) para protestar contra a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 241, que estabelece um teto para os gastos públicos nos próximos 20 anos. Segundo a Polícia Militar, a ocupação reunia 300 pessoas até as 21h30.
G1 tentou contato com a reitoria da UnB e com o Diretório Central dos Estudantes (DCE), mas não recebeu retorno até a publicação desta reportagem. Por telefone, o reitor Ivan Camargo disse à TV Globo que pretende se reunir com os gestores da instituição na manhã desta terça (1º) para definir um plano de ação.
A manifestação foi aprovada pelos estudantes em uma assembleia no fim da tarde, convocada pela comissão eleitoral do DCE. Segundo estudantes que participaram do ato, mas não quiseram se identificar, a proposta de ocupar os prédios da universidade foi aclamada pela maioria dos alunos presentes.
Além da reitoria, o grupo também pretende ocupar blocos de salas de aula e institutos de alguns cursos. Até as 22h, não havia um posicionamento da universidade sobre suspensão ou remanejamento das aulas aplicadas nestes locais.
Planaltina
Na madrugada de segunda, estudantes também ocuparam o campus da UnB em Planaltina, a 40 quilômetros do centro de Brasília. Eles barraram a entrada de funcionários e de alunos contrários ao movimento e disseram que ficarão no local durante toda a semana.
  •  
Faixa com dizeres "Fup ocupada" erguida na grade do campus de Planaltina da UnB (Foto: Elielton Lopes/G1)Faixa com dizeres 'FUP ocupada' erguida na grade do campus de Planaltina da UnB (Foto: Elielton Lopes/G1)
Em nota, a direção da UnB de Planaltina disse que não havia "restrição de acesso" aos prédios em razão da ocupação, e que as pautas do grupo não faziam referência ao campus ou à UnB. A direção do campus disse ainda que atuará no caso, "orientada pelo diálogo com a comunidade acadêmica".
Nas duas ocupações, faixas estendidas pelos estudantes fazem críticas à PEC, que foi aprovada em segundo turno pela Câmara dos Deputados na madrugada de quarta-feira (26). O texto seguiu para análise do Senado, onde deve ser votado em dezembro.
As ocupações atingem ainda pelo menos seis escolas públicas (centros de ensino médio Taguatinga Norte, 111 do Recanto as Emas, Elefante Branco, 304 de Samambaia e Setor Oeste, além do Centro de Planaltina) e quatro unidades do Instituto Federal de Brasília (Estrutural, São Sebastião, Riacho Fundo e Samambaia).
Fonte: G1