Oposicionistas criticam desempenho de Flávio Dino nas eleições municipais
Os deputados Adriano Sarney (PV), Edilázio Júnior (PV) e Andrea Murad (PMDB) criticaram duramente o governador Flávio Dino, na sessão desta terça-feira (4), apontando-o como o grande derrotado das eleições municipais realizadas no domingo passado.

Ao iniciar seu discurso, o deputado Adriano Sarney afirmou que “os dias do comunismo no Maranhão estão contados”. E passou a citar municípios, como Imperatriz, Caxias, Barreirinhas, Bacabal, Codó, Presidente Dutra, Grajaú e Lago da Pedra, onde aliados do governador Flávio Dino foram derrotados nas eleições de 2 de outubro.

Adriano Sarney acrescentou que, em São Luís, onde partidos governistas  alardeavam que o prefeito Edivaldo Holanda Júnior seria reeleito no primeiro turno, as urnas deram uma resposta contrária: haverá segundo turno, e a disputa será entre o deputado Eduardo Braide e o prefeito Edivaldo, candidato apoiado pelo governador Flávio Dino.

“E não adianta falar que Eduardo Braide é sarneysista, porque Eduardo Braide é da base do Flávio Dino, que vai trair ele na maior cara de pau. Não adiantou falar que o Wellington era sarneysista. Não adiantou falar que o delegado Assis era sarneysista. Não adiantou falar que Alberiquinho era sarneysista. Não adiantou falar que o Fábio Gentil era sarneysista. O importante é que o povo do Maranhão deu a
resposta”, afirmou Adriano Sarney.

Ele questionou a prisão do prefeito de Mirinzal, Amaury Santos Almeida, que disputava a reeleição, foi preso e acabou sendo derrotado pelo adversário. Adriano Sarney informou que ingressará com um requerimento na Comissão de Segurança da Assembleia Legislativa, para que o delegado que prendeu o prefeito no dia da eleição preste esclarecimentos sobre este episódio.

Adriano Sarney criticou o fato de o governador Flávio Dino ter comemorado a eleição de 46 prefeitos do PCdoB: “Qual é o mérito do PCdoB, qual é o mérito do governador Flávio Dino? Historicamente os Leões, historicamente fazem mais de 50 prefeitos, historicamente. Não é mérito de comunismo nenhum, é mérito das forças dos Leões. Esse é o governo perseguidor, esse é o Governo do Flávio Dino, esse é o governo dessa ditadura comunista, tirana que estamos vendo aqui. Mas, graças a
Deus, está chegando ao fim. Daqui a dois anos estaremos livres do comunismo no Maranhão”, enfatizou. 

REPROVAÇÃO

O deputado Edilázio Júnior disse, em seu discurso, que o comunismo foi derrotado nas urnas. Ele fez questão de frisar o fracasso do governador Flávio Dino nas eleições municipais, iniciando sua análise pela cidade de Imperatriz, onde a candidata apoiada pelo governo do Estado, Rosângela Curado, perdeu a eleição, ficando em terceiro lugar.

“E quem ganhou? Quem ganhou? O 15, o PMDB. O 15 do Lobão Filho que estava lá há dois anos. O 15 da governadora Roseana, do senador João Alberto. O PMDB vai comandar, a partir de janeiro de 2017, a maior cidade do interior do Estado”, declarou Edilázio Júnior.

Ele citou também os municípios de Pinheiro, Lago da Pedra, Codó, Caxias, Barreirinhas, Grajaú, Dom Pedro, onde os candidatos apoiados pelo governador Flávio Dino perderam a eleição.

“O Maranhão mudou. Mudou porque não aceita a forma como é tratado pelo governador. Os políticos não aceitam ser destratados e humilhados por este governador. O governador que pregava Maranhão afora que ia tratar todos os políticos de forma igual, mas que quando chegava nos interiores bradava que só ia ajudar candidato que fosse eleito, que ele tivesse apoiado. E justamente por isso, o Maranhão hoje está dizendo um basta”, declarou o deputado.

Edilázio Júnior lembrou que em São Luís os partidários do governador Flávio Dino já estavam soltando foguetes, e anunciando a vitória do prefeito Edivaldo Holanda Júnior no primeiro turno: “Eles atacaram duramente o candidato Wellington, mas tiveram uma resposta nas urnas com a independência do deputado Eduardo Braide hoje no segundo turno.  Então, citando apenas algumas cidades, pode-se dizer que o comunismo entrou na taca de cabo a rabo, no Maranhão”, ressaltou o deputado.

AUTORITARISMO

Ao ocupar a tribuna, a deputada Andrea Murad também criticou duramente o governador Flávio Dino, condenando a prática utilizada pelo governo, durante as eleições, no município de Coroatá. “O governador Flávio Dino, a quem só falta um pequeno bigode e se chamar Adolf para ser o Hitler do Maranhão, comandou pessoalmente a ocupação policial em que Coroatá foi palco nos últimos dias de campanha”, afirmou a deputada.

Ela frisou que, em Coroatá, a lei, a ordem pública e as regras democráticas foram escandalosamente subvertidas ao arrepio da Constituição: “E com a conivência de uma promotora e uma juíza que mais pareciam funcionárias do governo. O que se passou de fato na eleição em Coroatá ultrapassou todos os limites do que é razoável e é um exemplo claro da forma déspota, irracional e ditatorial como alguém insano e desequilibrado governa um Estado, recorrendo à força, à arbitrariedade e à descarada compra de votos.”

Andrea Murad denunciou que o resultado da eleição em Coroatá foi fruto do maior abuso de poder econômico, político e policial jamais visto na historia de Coroatá e na história do Maranhão. “O resultado eleitoral de domingo, em Coroatá, não reflete a soma dos votos, reflete isso sim o despudor, a vergonha, o desrespeito total pelas regras democráticas e o ódio que desde o Palácio dos Leões um desequilibrado que necessita urgentemente de rápidos cuidados médicos a nível psiquiátrico, nutre por quem se atreve a lhe fazer oposição tentando impedir que ele
destrua ainda mais o nosso Estado”, discursou a deputada.

Ela passou, então, a mandar um recado direto, em seu discurso: “Governador Flávio Dino, me ouça, tenha a coragem e a educação de escutar quem representa e foi eleita pelo povo do nosso Estado, o seu tempo está acabando. A sua hora de cruzar a porta da rua está chegando para nunca mais voltar. Já fez muito mal ao nosso povo e ao nosso Estado para que as pessoas do bem possam assistir, destemidas e serenas, aos seus desvarios e irresponsabilidades. Sua fixação
doentia, governador, provocou a derrota de muitos dos seus aliados, como o Presidente desta Casa, como o deputado Othelino e muito outros.”

Ao encerrar seu pronunciamento, a deputada do PMDB acrescentou que a postura do governador Flávio Dino “provocou a derrota não só de aliados, mas de sócios, para não citar só Caxias, Barreirinhas, Imperatriz, entre tantos outros. Mas saibam que essa ação abusiva promovida pelo governador Flávio Dino em Coroatá não nos intimida e não nos engana. O Presidente Abraham Lincoln disse um dia: “se pode
enganar a todos por algum tempo, se pode enganar alguns por todo o tempo, mas não se pode enganar a todos por todo tempo”. E é por isso que a máscara do governador Flávio Dino está caindo dia após dia”, ressaltou Andrea Murad.

Fonte: Agencia Assembleia