Queda de Braço: Nos bastidores HC estaria articulando transferências de maternidade para o Estado . Já em campanha FG teria prometido reativar Sinhá Castelo. 


Após dezenas e centenas de mortes de bebês na maternidade Carmosina Coutinho em constantes denúncias das mães que usaram a imprensa do município, do estado e até mesmo sendo noticiada em rede nacional como o programa CQC da Band e Repórter Investigação da Record, só agora que HC, LC, e a alta cúpula do grupo Coutinho tiveram a ideia de mudar ou tentar mudar o sistema de responsabilidade e custeio daquela maternidade.

Com diversas mudanças na direção e poucos resultados no atendimento, a não ser na valorização dos super-salários de alguns médicos "cristalizados" pelos atuais mandatários, como Dr.Evandro, Dra. Graça, Dr. Maritônio(Campeão de reclamação), Dr. Eduardo, entre outros, que diga-se por sinal , um record de insatisfação por parte dos que deles precisam.

BASTIDORES

As fontes confidenciaram ao titular do blog com exclusividade, a possível intenção de HC indicar o nome de Daniel Barros para assumir a direção da maternidade Carmosina Coutinho. Já com outras informações internas, seria de que a maternidade já estaria sem direção desde quarta-feira(19), e que DB já teria se movimentado para o novo desafio, e muitos até duvidam que o mesmo abandone o cargo de Secretário Adjunto de Saúde nesses dois últimos meses que restam da gestão LC. A direção nova estaria marcada para ser anunciada oficialmente para a próxima segunda-feira(24/10).

"ESTATUALISAR"

A preocupação do "grandão" segundo analistas, seria apenas salvar por questão de honra o nome maternal que leva a fachada da maternidade, pois manteria o nome de sua família  como homenagem a quem lhe trouxe através de Deus para este mundo.

REDES SOCIAIS

Talvez HC teria tomado essa iniciativa de última hora por conta das constantes investidas de Paulo Marinho que sempre argumenta em sua página pessoal no facebook, que a referida maternidade teria que ser fechada. A última vez, há poucos dias, PM voltou a tocar no assunto logo ao saber do falecimento de uma mãe parturiente, que segundo amigos(as) e familiares a mesma não teria condições de ter sido realizado um parto normal.

MUDANÇA TARDIA

Já outros estão vendo essa possível mudança da direção da maternidade de forma estranha, pois faltam apenas 2 meses para se findar o governo de Leonardo Coutinho, rejeitado nas urnas pelo povo de Caxias.

ESTRATÉGIA

Assumindo a direção, seja Daniel Barros quanto outro nome, fica claro que o grupo dominante planeja uma nova alternativa para abrigar os desamparados do próprio grupo derrotado ou até mesmo exclusivamente encaixar a própria família mantendo-se assim o famoso "cabide de emprego" coutiniano.

RESPONSABILIDADE DO ESTADO

Mas apara que haja tranquilidade e facilidades com o intuito de fugir das burocracias, o objetivo de HC seria tirar a responsabilidade administrativas e custeios do município para ficar sobre total relevância do Estado, querendo assim, trazer investimentos para dar uma possível alavancada nos atendimentos da maternidade com o único objetivo de não deixar nenhuma brecha para FG mostrar a mudança e melhorias prometidas em campanha.

PARCERIA

Sabemos que para tirar do município a responsabilidade de um hospital e entregar de "bandeja" para o Estado não é tão simples como se imagina. A burocracia existe. Mas, quando existe apadrinhamento político entre o presidente da Assembleia Legislativa e o Governador, nada como uma colher de chá para se manter vivo no poder pelo menos em nível estadual. A não ser que Humberto Coutinho não tenha mais prestígio com o governador do estado Flávio Dino após a derrota de seu sobrinho para Fábio Gentil.


QUEDA DE BRAÇO

Espero que nessa disputa ferrenha entre o GRANDÃO e o CABELUDO, quem possa ganhar mesmo seja o povo de Caxias, caso contrário ainda tem muita gente que sonha com a nova alternativa.



Fonte e Redação: Jornalista de Política Análio Jr (MTE:0001413/MA)