Inicia-se uma nova queda de braço entre Humberto Coutinho e Fábio Gentil pela presidência da Câmara de Caxias. 


Caxias está prestes a viver um “golpe” na Câmara Municipal de Caxias que poderá trazer consigo uma reviravolta na prefeitura municipal. Os burburinhos por enquanto estão sendo discutidos apenas nos bastidores que rondam aquela casa dita “do povo”.

Fontes fidedignas citaram os nomes dos pretensos pré-candidatos a pleitear a principal cadeira para assumir a presidência da Câmara. Os muitos ou poucos que estão por dentro das entrelinhas de interesses do poder, ainda não se atentaram do que se pode está por trás dos interesses de tantos candidatos já mais visto na princesa do sertão maranhense.

Nomes como o de Ximenes já era até esperado para assumir o lugar de sua esposa Ana de X. Como sempre Mário Assunção querendo galgar voos mais altos, seria um dos concorrentes que completa a lista. Paulo Simão que teria se empolgado de não ter sido mais colocado pela janela. Claro que não podemos esquecer outro interessado em presidir a casa, o ex “boi de piranha” da política caxiense Jerônimo da Apae.

Se pensavam que os “fominhas” pelo poder tinha acabado, é bom o leitor não se surpreender muito, pois Neto do Sindicato e Durval Jr completam a lista dos possíveis mandatários da casa do povo, E não podemos deixar de citar o principal favorito da ala ainda oposicionista, o veterano Catulé que é o "queridinho" de FG na corrente de libertação.

Depois desse “arrodeio”, é bom irmos direto ao ponto. Segundo bastidores, o que estaria por trás de tantos pretensos candidatos, não seria o interesse apenas pela presidência da Câmara, e sim tomar a qualquer custo a principal caneta das decisões políticas de Caxias, (A VIÚVA).

Isso mesmo, os Coutinhos querem com todas as forças a prefeitura de Caxias que através do povo será colocada nas mãos de Fábio Gentil, que foi eleito pela maioria dos caxienses que clamavam por mudança.

Sabemos que a maioria dos vereadores não tem interesse de permanecer o grupo Ximenes na cadeira principal, não por não gostarem do mesmo, mas por pensarem na renovação e por quererem um "lugarzinho" na sombra perante outros Edis.

E não votariam em Jerônimo, e muito menos em Mário Assunção, Paulo Simão, Neto do Sindicato, pois nomes como estes já soariam entre eles apenas interesses "umbilicais", resumindo que pensariam apenas em seus próprios bolsos e interesses individuais.

Com essas indecisões e rejeição na maioria dos nomes citados, sobraria ou Catulé(Mas daí Fábio Gentil teria que ter o poder de articulação para favorecimentos dos votantes) e com isso garantiria a maioria na casa, salvando seu mandato para que possa governar com mais tranquilidade e seus projetos aprovados respectivamente.

Já por outro lado, caso o “cabeludo” FG não convença a maioria, entraria na história o “grandão”HC, que se aproveitaria da insatisfação dos pares e automaticamente nas últimas horas, ou até mesmo no apagar das luzes, lançaria o nome da sobrinha Thaís Coutinho, candidatíssima a presidência tão cobiçada na Câmara Municipal.


A investida reviravolta encaminha-se nessa última conjectura. Thaís Coutinho assumindo a presidência da casa e HC mantendo a maioria na câmara, Fábio Gentil “pisará em ovos” para que o grupo Coutinho não retome ao poder na base do TAPETÃO.  Os derrotados nas urnas podem usar maquiavelicamente de uma possível falha de Fábio Gentil no início de seu governo para se ter qualquer desculpa e propagar uma possível improbidade administrativa para retornar ao poder de forma perseguidora retirando assim a vontade popular.

Que Fábio fique de olhos bem abertos e de cabelos soltos, pois muita água ainda vai rolar por debaixo dessa ponte...



Fonte e Redação: Jornalista Político Análio Jr