João Neto Tomás de Sousa era foragido da Delegacia da cidade de Godofredo Viana (Foto: Divulgação/SSP-MA)João Neto Tomás de Sousa era foragido da Delegacia da cidade de Godofredo Viana (Foto: Divulgação/SSP-MA)

João Neto Tomás de Sousa foi apresentado nesta tarde (5) na capital.
Ele é suspeito de participar da morte de Esmilton Pereira dos Santos.

Do G1 MA
A polícia apresentou na tarde desta segunda-feira (5), em São Luís, João Neto Tomás de Sousa. Ele é suspeito de ter participado do homicídio do vereador Esmilton Pereira dos Santos, de 45 anos, ocorrido no último dia 23 de agosto no município de Governador Nunes Freire, a 180 km da capital.
Segundo o delegado da Delegacia Regional de Zé Doca, Samuel Farias, o suspeito que foi preso inicialmente pelo crime de porte ilegal de arma de fogo e durante o seu depoimento ele confessou que a arma que foi apreendida em seu poder havia sido utilizada na morte do vereador Esmilton Pereira dos Santos.
“Ele foi preso a princípio pelo o crime de porte ilegal de arma de fogo. Ele confidenciou no momento da prisão aos policiais da cidade de Junco do Maranhão que essa arma teria sido usada no homicídio de um vereador. Ele não especificou qual era o vereador e nem onde tinha sido. Tudo isso foi colocado no depoimento dos policiais e a gente foi até a cidade do vereador morto para confirmar o que ele tinha dito e lá uma testemunha que presenciou dois indivíduos cruzando a estrada correndo com armas nas costas contou com riquezas de detalhes a situação sobre esse caso que nós estamos investigando”, revelou o delegado.
Ainda conforme o delegado Samuel Farias, o crime contra o vereador maranhense foi motivado por conflito de terras existentes no povoado Igarapé de Pedra. “A princípio a gente tinha a suspeita de ter sido um crime político, mas as diligências levaram a concluir que esse crime não tenha motivação política e sim que o crime foi motivado por conta de um conflito de terras no povoado chamado Igarapé de Pedra”.   
O delegado da Regional de Zé Doca disse que João Neto Tomás de Sousa, também conhecido como “Mandioca”, foi capturado por policiais na última quinta-feira (1º), no povoado Vila Paraense, situado na divisa do estado do Pará. “Ele foi preso próximo da divisa do Pará. Após o Rio Gurupi tem um povoado chamado Vila Paraense que é bastante utilizada por assaltantes. É foi neste reduto de bandidos que a polícia o capturou”, finalizou.
João Neto Tomás de Sousa era foragido da Delegacia da cidade de Godofredo Viana, a 206 km de São Luís, onde foi condenado também pelo o crime homicídio.
Fonte: G1 Ma