Ambiente de trabalho (Foto: Reprodução GloboNews)Ambiente de trabalho (Foto: Reprodução GloboNews)

Especialista dá dicas de como agir e não ter problemas de relacionamento.
Confira como identificar uma pessoa fofoqueira no local de trabalho.

Michel Sousa
Do G1 MA
Com déficit de 2,3 mil vagas no mercado de trabalho e excesso de profissionais no Maranhão, vale usar diversas estratégias para ganhar destaque e se manter no emprego. Entre as táticas usadas, está a falsidade. Mas como identificar que uma pessoa está sendo falsa com os colegas no ambiente de trabalho e até deseja puxar o tapete deles?
Segundo Regienne Peixoto, professora de psicologia da Faculdade Estácio, a pessoa falsa pode se passar por alguém gentil e prestativo. Porém, também é possível perceber que ela fará fofocas de colegas ao mesmo tempo em que ela tentará ser simpática e bajuladora.
“É natural que a gente fale sobre tudo e se interesse pela vida das pessoas, porque isso de alguma forma é funcional na sociedade. A fofoca começa quando tem a intenção de usar informação de forma maldosa ou com objetivo de denegrir a imagem ou se promover à custa do outro”, explicou.
Regienne alerta que a máscara, uma hora ou outra, vai cair e que os fofoqueiros acabam provando do próprio ‘veneno’. “As pessoas podem prejudicar outras, mas também podem ser marginalizadas ou segregadas. Talvez o fofoqueiro até consiga, à primeira vista, conquistar pessoas, mas numa convivência mais prolongada ele tende a perder amizades e ser alvo de olhares e conversas mais maldosas”, comenta.
Como agir?
Imagine que você seja o assunto do tal falso de plantão e que ele está tentando te colocar em um nível inferior em relação aos seus outros colegas e chefes. Como você reagiria? Possivelmente,  iria discutir e cobrar satisfação. Porém, esse pode não ser o melhor caminho.
Segundo a especialista, é normal que as pessoas falem umas das outras, porque nós somos seres sociais e dotados da capacidade de comunicação. “Saber o que outra pessoa faz e como se comporta serve de referência e facilita as interações sociais”,  esclarece.
Como se proteger?
Nem sempre vamos conseguir nos proteger do que os outros falam. Mas sempre é possível evitar situações e climas embaraçosos no ambiente de trabalho como afirma a psicóloga.
“A gente não consegue controlar o que o outro faz, diz ou pensa a nosso respeito. A melhor forma que a pessoa tem para se proteger é se afastar de situações em que ela perceba que realmente o objetivo daquela comunicação é deturpar a imagem de alguém. É se resguardar ou pelo menos tentar evitar estar envolvido em conversas com esse tom mais desagradável.”
Fofoca no ambiente de trabalho pode prejudicar a carreira profissional.  (Foto: Alan Schneider/ G1 Bauru e Marília)Fofoca no ambiente de trabalho pode prejudicar a carreira profissional. (Foto: Alan Schneider/ G1 Bauru e Marília)
Fofoca é igual a boato?
Muitas empresas confundem fofoca com fatos que realmente vêm acontecendo. Há casos em que os funcionários comentam da falta de infraestrutura da empresa, por exemplo. Regienne enfatiza que fofoca tem caráter maldoso.
“Falar sobre a vida do outro é normal, mas a fofoca tem um propósito mais maledicente. Boatos, nem sempre. Na maioria das vezes é uma noticia que a pessoa divulga sem checar as fontes sem, necessariamente, ter a intenção de maldar. Já a fofoca tem um conteúdo maldoso”.
Como conviver em harmonia com pessoas falsas?
No ambiente de trabalho, é importante se relacionar de maneira cordial com os colegas para manter a boa convivência e a harmonia. Mas, quando se convive com pessoas que pensam e agem de maneiras diferentes, muitas vezes levadas pelo estado de ânimo e pelas mudanças de humor, é preciso se valer da inteligência emocional para não perder a paciência e se deixar levar pelo calor das emoções.
“É preciso se preservar, garantir que a postura seja a mais idônea possível. Que se tente estar em situações sociais em que sejamos bons para o outro e quando não conseguirmos isso, que sejamos neutros. Eu acho que esta é a melhor forma. As atitudes falam antes das palavras. A forma como você se comporta fala muito sobre você”, opinou.
Quem fofoca mais: os homens ou as mulheres?
Quem nunca ouviu dizer que a mulher fofoca mais que o homem? Na verdade, isso não passa de um mito, segundo a psicóloga. “Todas as pessoas são suscetíveis a esse comportamento. Talvez se fale da mulher porque ela culturalmente é mais instruída e orientada a se comunicar. Os homens tendem a ser mais fechados e isso é cultural. Fofoca não depende de gênero, tem a ver com fatores como criação, com o tipo de ganho que as pessoas querem obter com esse tipo de falácia” finalizou.
Fonte: G1 Ma