Equipe da Secretaria de Agricultura Familiar registrou mais de 1.800 cadastros nas chamadas públicas para desenvolvimento de cadeias produtivas. 



Ver o Maranhão produzir mais e melhor. Este é um dos objetivos do Governo do Estado ao implantar programas como o ‘Mais Produção’, coordenado pela Secretaria de Agricultura Familiar (SAF). Esta semana, a SAF concluiu o período de inscrições das chamadas públicas para as cadeias produtivas com saldo extremamente positivo: 1.815 inscrições distribuídas entre as cadeias produtivas de ovinocaprinocultura, aves caipiras, feijão caupi, mandioca, hortifruticultura do caju/Delta e hortifruticultura do abacaxi/Turiaçu.


O apoio que o Governo do Estado está fornecendo às cadeias produtivas garante condições de desenvolvimento para o agricultor familiar. “Nós temos um governador sensível ao desenvolvimento do estado pela produção de alimentos, e que dá condições para tornamos o Maranhão um estado produtivo. Nós do Sistema SAF estamos trabalhando com foco no desenvolvimento da agricultura familiar e na melhoria da qualidade de vida dos maranhenses”, explicou o secretário de Estado de Agricultura Familiar, Adelmo Soares.


Na cadeia de avicultura caipira, por exemplo, serão beneficiadas 400 famílias em 19 municípios. Cada família receberá um fomento no valor de R$ 3.930,00 totalizando R$ 1.572.000,00. Além do fomento, a cadeia contempla ainda a construção de quatro matadouros nos municípios de Caxias, Viana, Chapadinha e Açailândia, além da construção, será revitalizado o matadouro de aves do Cinturão Verde, situado na zona rural de São Luís. O investimento total da cadeia de avicultura caipira será de R$ 3.404.524,40. O valor total das seis cadeias produtivas desenvolvidas pela SAF tem um investimento de R$ 9.197,614,40.

No mês de junho, o Sistema da Agricultura Familiar (SAF, Agerp, Iterma), por meio do Programa Mais Produção, investiu mais de R$ 1 milhão para fortalecer a cadeia produtiva de abacaxi, no município de Turiaçu, com a entrega de equipamentos agrícolas, como trator com implementos e caminhão refrigerado. Os equipamentos serão utilizados para melhorar a colheita e escoar a produção de mais de 200 agricultores no povoado Nova Correia, zona rural de Turiaçu.


“Nós acreditamos muito que esse é o caminho para que o nosso agricultor familiar possa viver melhor: uma alternativa de geração de emprego e renda através do desenvolvimento das nossas cadeias produtivas”, enfatizou o presidente da Agência Estadual de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural (Agerp), Júlio César Mendonça.


Mais Produção


Fortalecer as cadeias produtivas e garantir geração de emprego e renda. Esse é o objetivo do Programa ‘Mais Produção’, lançado pelo governador Flávio Dino este ano. Além disso, o programa é parte das estratégias do Sistema Estadual de Produção e Abastecimento (Sepab), voltadas para o fortalecimento da produção agropecuária no estado.


O ‘Mais Produção’ define 10 cadeias produtivas prioritárias (feijão, arroz, mandioca, carne e couro, ovinocaprinocultura, leite, piscicultura, hortifruticultura, mel e avicultura – caipira e industrial) a serem trabalhadas com foco no abastecimento do estado e na busca pela autossuficiência.

As cadeias produtivas são desenvolvidas pelas Secretarias de Agricultura, Pecuária e Pesca (Sagrima), Agricultura Familiar (SAF), Desenvolvimento Social (Sedes), Indústria e Comércio (Seinc) e Trabalho e Economia Solidária (Setres).