Sem ambulância, criança foi transportada em automóvel de passeio (Foto: Wagner Medeiros)Sem ambulância, criança foi transportada em automóvel de passeio (Foto: Wagner Medeiros)

Paciente teve ‘insuficiência respiratória aguda’, segundo atestado de óbito.
Sem ambulância, transferência foi feita em carro de passeio da prefeitura.

Do G1 MA
Uma criança de quatro anos morreu nesse sábado (7) após ser transferida entre os municípios de Parnarama (MA) – a 460 km de distância de São Luís – e Timon (MA), no leste do Maranhão. Ana Clara Pinheiro da Silva deu entrada no Hospital São Domingos, em Parnarama, ainda pela tarde, com quadro de problemas respiratórios, febre alta, diarreia e vômito com sangue. Devido ao quadro grave, a equipe médica decidiu pela transferência da criança para a Unidade de Pronto-Atendimento (UPA) de Timon, a 115 km de distância de Parnarama.
‘Insuficiência respiratória aguda’ é apontada como causa da morte (Foto: G1)‘Insuficiência respiratória aguda’ é apontada
como causa da morte (Foto: G1)
Sem ambulância disponível, a transferência da criança foi feita em um automóvel de passeio a serviço da Prefeitura de Parnarama. Ao chegar na UPA de Timon, no entanto, a criança morreu. No atestado de óbito, consta que a criança morreu de ‘insuficiência respiratória aguda e febre de origem desconhecida’.
Em contato com o G1, o médico plantonista do Hospital São Domingos que atendeu a ocorrência, Dr. Francisco Alexandrino Abreu, disse que a paciente foi remediada e ficou em estado de observação durante aproximadamente três horas, e apresentou uma piora do quadro.
O médico admite que a transferência teria sido feita com maior segurança e de forma mais adequada com uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI) Móvel, mas o município não dispõe da estrutura; e acrescenta que ainda que a opção fosse esperar por uma UTI Móvel de outro município, o desfecho do caso teria sido o mesmo. “O município agiu com prudência. Ela foi socorrida. Era uma emergência. A gente não possui UTI Móvel, mas ela foi encaminhada em um veículo da prefeitura, com equipamentos, cilindro de oxigênio e acompanhada”, disse.
A secretária de Saúde de Parnarama, Eliete Carneiro dos Santos, também diretora do Hospital São Domingos, afirmou ao G1 que busca recursos para melhorar o sistema de saúde do município, e reforçou que o atendimento à paciente foi ‘adequado’. “Foi uma emergência. A gente está no interior do Maranhão, onde a realidade é bem complicada”, conclui.
A Secretaria de Estado de Saúde (SES) disse, em nota enviada ao G1, que a transferência da paciente para Timon foi executada pela cidade de origem e que a equipe médica adotou todos os procedimentos necessários para a reanimação da paciente que teve parada cardiorespiratória. Confira a íntegra da nota abaixo: 
NOTA
A Secretaria de Estado de Saúde (SES) informa que a transferência da paciente para Timon foi executada pelo município de origem. A SES acrescenta que, ao chegar à Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Timon, a criança apresentou parada cardiorrespiratória. A equipe médica tomou todos os procedimentos padrão de reanimação, sem, contanto, resposta, o que resultou no óbito.

Fonte: G1 MA