Reportagem publicada pelo jornal O Globo desse domingo (29) revela que o presidente interino da Câmara dos Deputados, Waldir Maranhão (PP-MA) fraudou contas eleitorais. Ele declarou à Justiça Eleitoral que vendeu uma casa, em São Luís (MA), para pagar a campanha dele, em 2010, mas o negócio nunca foi efetivado e o deputado ainda mora no imóvel. O assunto foi destaque no Fantástico.
Segundo a reportagem, Maranhão mentiu à Justiça Eleitoral maranhense em um processo de investigação de suas contas eleitorais. Em 2010, Waldir Maranhão empregou R$ 821,7 mil em sua tentativa de se reeleger deputado, sendo R$ 557,6 mil de recursos próprios.
Os números chamaram a atenção do Ministério Público Eleitoral pelo fato de o parlamentar ter declarado possuir um patrimônio de apenas R$ 16,5 mil.
Na época, Maranhão justificou: segundo ele, o dinheiro veio de um empréstimo de R$ 98 mil do Banco do Brasil e da remuneração que recebeu ao longo dos anos como parlamentar e secretário de Ciência e Tecnologia do Estado.
O Tribunal Regional Eleitoral do Maranhão (TRE-MA) confirma que o julgamento do caso já foi encerrado. E declarou que não há qualquer denúncia ou processo no TRE-MA em que o deputado apareça como réu.
A assessoria de imprensa da presidência da Câmara divulgou uma nota sobre a reportagem do jornal, em que afirma que o deputado Waldir Maranhão não responde mais a qualquer processo no TRE-MA.
A assessoria do Ministério Público declarou que considerou o caso encerrado, depois da decisão da Justiça.
Fonte: Luís Pablo