Carlos Eduardo Palhano, de 49 anos, saiu de casa, no povoado KM 17, zona rural de Codó, rumo à Caxias, onde trabalha como corretor, no dia 10 de maio. Desde então, afirma a família, nunca mais deu notícias.

O irmão dele, Carlos Antonio, registrou a ocorrência na delegacia e até esteve, com investigadores da polícia em Caxias, na casa onde ficava Carlinhos. No local, os investigadores não viram sinais de violência no ambiente e constataram que o desaparecido deixou a residência levando suas roupas.

“Nem mesmo os colegas de trabalho de Carlinhos, como é chamado, sabem de qualquer informação que possa levar ao seu paradeiro”, afirma a esposa Lucenir Lopes Palhano

A mãe, Nilza Palhano, teme o pior. “Eu imagino que foi um seqüestro pensando que tinha dinheiro, eu imagino que foi uma pessoa maldosa que colocou ele num cativeiro e assim eu não sei nem o que eu imagino”, lamentou,

iCaxias com informações Acélio Trindade