O município de Aldeias Altas recebeu na noite desta segunda-feira (30), visita da equipe da ‘Mobilização Pela Alfabetização Sim, Eu Posso’, do Governo do Estado do Maranhão, dentro do plano de atuação do Programa Mais IDH. O encontro ocorreu na sede da Associação dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais do município

Esta etapa de mobilização consiste em visitas institucionais às prefeituras, câmaras municipais, entidades da sociedade civil e realização de plenárias dos Comitês Municipais Mais IDH. A ideia é criar uma grande corrente, envolvendo todos os atores sociais, para redução do analfabetismo no Maranhão.

Também participaram da plenária o prefeito de Aldeias Altas, Benedito Tinoco, o deputado federal Rubens Jr., o ex-presidente da Câmara de Vereadores, Kedson Lima, dentre outras lideranças.

A jornada ‘Sim, Eu Posso’, nos municípios maranhenses, terá duração de oito meses. Nos três primeiros, ocorrerá o processo de alfabetização em si. Nos cinco restantes, os recém-alfabetizados participarão de um processo chamado ‘Círculo de Cultura’, em que vencerão, também, o chamado analfabetismo funcional, e lhes permitirá fazer leituras críticas da realidade, tendo como referencial teórico os fundamentos dos círculos de cultura da Pedagogia Freireana.

“O governador Flávio Dino tem investido em políticas transversalizadas, visando à garantia de direitos, sobretudo às camadas menos favorecidas. Não é possível visualizar as ações isoladamente, já que os direitos humanos são indivisíveis e dependentes entre si. A ‘Mobilização Pela Alfabetização Sim, Eu Posso!’ não ensinará as pessoas apenas a ler, mas garantirá dignidade, provocando-as a conquistar mais direitos”, ressaltou o deputado Rubens Jr.

No município de Aldeias Altas serão formadas 141 turmas com 14 multiplicadores e já estão inscritos 2.887 alunos. 



O método de alfabetização, concebido pelo Instituto Pedagógico Latino-Americano e Caribenho de Cuba (Iplac), aliado aos círculos de cultura da pedagogia Freireana, visa alfabetizar em oito meses mais de 14 mil jovens, adultos e idosos em oito municípios maranhenses dos 30 que apresentam menor Índice de Desenvolvimento Humano (IDH), sendo eles: Água Doce, Aldeias Altas, Governador Newton Bello, Itaipava do Grajaú, Jenipapo dos Vieiras, Santana do Maranhão, São João do Caru e São Raimundo do Doca Bezerra.

Para o ex-presidente da Câmara de Vereador em Aldeias Altas, Kedson Lima, a ideia é contribuir para a elevação do IDH da cidade,mudando a realidade de abandono no setor que hoje é vivenciada pela população aldeias-altense,  com investimentos na educação dos seus habitantes. “Essa é uma ação fundamental de inclusão social, que proporcionará uma participação maior dessas pessoas na sociedade, o que se constitui, portanto, numa ação educativa de garantia de direitos humanos”, enfatizou Kedson.



O projeto é realizado a partir de parceria com as Secretarias de Estado de Educação (Seduc) e dos Direitos Humanos e Participação Popular (Sedihpop) com a assessoria técnico-pedagógica do Movimento dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais Sem Terra (MST), por meio de convênio com a Fundação de Apoio ao Ensino, Pesquisa e Extensão (Fapead) e com a Universidade Estadual do Maranhão (Uema).