Um homem é suspeito de atuar como falso padre em vários Estados. Ele foi preso no final da tarde do último domingo (29) no município de Sousa (PB) e segundo agentes do Grupo Tático Especial (GTE) da Polícia Civil (PC), foi identificado como Antônio Artagnan de Lima, 40 anos. 

O falso padre está sendo acusado de estelionato e também corrupção de menores. O delegado do GTE de Sousa, Carlos Seabra, explicou que os policiais tiveram conhecimento de que Antônio Artagnan estava na região e conseguiram prendê­-lo em uma pousada, no momento em que ele estava se preparando para viajar para João Pessoa. 

De acordo com investigações, o suspeito atuava como falso padre sobretudo em cidades interioranas do Nordeste, mas também já tinha atuado em Brasília. A prisão dele se deu após troca de informações entre as polícias dos Estados do Ceará, Brasília e Paraíba


Atualmente, Antônio dizia que havia se convertido ao protestantismo e veio para a Paraíba a convite de um pastor para fazer pregações na cidade de Nazarezinho, no Sertão do Estado. Antônio, conhecido também como Frei Rodrigues e Missionário Artagnan, é natural da cidade de Forquilha, no estado do Ceará, mas estava residindo em Brasília antes de ter viajado para o Sertão paraibano. 

Contra ele havia um mandado de prisão por estelionato expedido pela 2ª Vara da Execução Penal de Fortaleza, no Ceará, e também há acusações de envolvimento com corrupção de menores no Rio Grande do Norte. Em depoimento à polícia, o suspeito confessou que fingia ser sacerdote, chegando a receber confissões, realizar batizados e casamentos em cidades do Ceará, Maranhão e Piauí. Ele foi encaminhado para a Colônia Agrícola Penal de Sousa e em seguida será levado para a capital do Ceará.

Jornal da PB com edição do iCaxias