Manifestantes perto do prédio da Fiesp, na Avenida Paulista (Foto: Glauco Araújo/G1)

Manifestantes picharam a porta do prédio da Presidência em SP.
Eles protestam contra a posse do presidente em exercício, Michel Temer.

Glauco Araújo
Do G1 São Paulo
Manifestantes de movimentos sociais e centrais sindicais fizeram nesta quinta-feira (12), na Avenida Paulista, região central de São Paulo, um protesto contra o impeachment da presidente afastada Dilma Rousseff (PT) e a posse do presidente em exercício Michel Temer (PMDB). A porta do escritório da Presidência em São Paulo foi pichada.
Segundo o Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST), 35 mil pessoas participaram do ato. A Polícia Militar não divulgou o número de manifestantes.
  •  
Porta do escritório da Presidência em SP pichada (Foto: Glauco Araújo/G1)Porta do escritório da Presidência em SP pichada (Foto: Glauco Araújo/G1)
O ato começou na altura do Masp, onde o grupo se concentrou desde o final da tarde. Um carro de som acompanha o protesto Às 19h, o grupo seguiu até a frente da Fiesp. Um cordão de policiais militares isolou a área para evitar que os manifestantes pró-Dilma se encontrassem com um grupo contrário à presidente afastada que está acampado lá.
Movimentos sociais protestam contra o presidente em exercício, Michel Temer, em SP (Foto: Cris Faga/Fox Press Photo/Estadão Conteúdo)Movimentos sociais protestam contra o presidente em exercício, Michel Temer, em SP (Foto: Cris Faga/Fox Press Photo/Estadão Conteúdo)
Os manifestantes queimaram patos de papelão que levavam durante o protesto, em uma alusão à campanha da Fiesp pela saída de Dilma.
Por volta das 19h30, manifestantes seguiram no sentido oposto, em direção ao escritório da Presidência da República em São Paulo, também na Avenida Paulista. No local, houve um forte estampido, mas ninguém se feriu. Não se sabe o que causou o barulho.
Em seguida, os manifestantes picharam a entrada do edifício e colaram cartazes criticando Temer e o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL).
O ato terminou às 20h15. No horário, porém, a Paulista seguia interditada na altura da Rua Augusta para a dispersão dos manifestantes. A via foi totalmente liberada às 21h20.
Frente do prédio onde fica o escritório da Presidência em SP pichado (Foto: Glauco Araújo/G1)Frente do prédio onde fica o escritório da Presidência em SP pichado (Foto: Glauco Araújo/G1)
  •  
Manifestante com cartaz em protesto a favor de Dilma na Paulista (Foto: Glauco Araújo/G1)Manifestante com cartaz em protesto a favor de Dilma na Paulista (Foto: Glauco Araújo/G1)
  •  
Manifestante pinta frase 'Fora Temer' no chão da Paulista (Foto: Glauco Araújo/G1)Manifestante pinta frase Fora Temer; no chão da Paulista (Foto: Glauco Araújo/G1)

  •  
Manifestantes perto do prédio da Fiesp, na Avenida Paulista (Foto: Glauco Araújo/G1)Manifestantes perto do prédio da Fiesp, na Avenida Paulista (Foto: Glauco Araújo/G1)
  •  
Manifestação anti-impeachment bloqueia sentido consolação da Avenida Paulista, no Centro de SP (Foto: Glauco Araújo/G1)Manifestação anti-impeachment bloqueia sentido consolação da Avenida Paulista (Foto: Glauco Araújo/G1)
  •  
Apoiadores da presidente afastada Dilma Rousseff se reúnem no vão livre do Masp, na Avenida Paulista, em São Paulo, durante um protesto contra o impeachment de Dilma (Foto: Nelson Almeida/AFP)Apoiadores da presidente afastada Dilma Rousseff se reúnem no vão livre do Masp, na Avenida Paulista, em São Paulo, durante um protesto contra o impeachment de Dilma (Foto: Nelson Almeida/AFP)
Fonte: G1