Wellington debate sobre a definição dos limites territoriais da Região Metropolitana de São Luís
Na manhã desta terça-feira (19), o deputado estadual Wellington do Curso (PP) participou de reunião que discutiu sobre os limites territoriais dos municípios que compõem a Grande Ilha (São Luís, São José de Ribamar, Paço do Lumiar e Raposa). A reunião foi organizada pela Comissão de Assuntos Municipais e de Desenvolvimento Regional da Assembleia Legislativa, presidida pelo deputado Adriano Sarney (PV) e contou com a presença do presidente do Instituto Maranhense de Estudos Socioeconômicos e Cartográficos (IMESC), Felipe Holanda; do chefe da Unidade Estadual do IBGE/MA, Marcelo de Melo; da chefe do Departamento de Cartografia do IMESC, Maria de Lourdes Silva; de representantes das Prefeituras de São José de Ribamar,  Raposa e Paço do Lumiar,   Eudes Sampaio,  Clodomir Santos e Andreia de Lourdes, respectivamente; além dos deputados estaduais Bira do Pindaré (PSB), Sousa Neto (PROS), Vinicius Louro (PR) Eduardo Braide (PMN), Levi Pontes (PCdoB) e Antônio Pereira (DEM).
Durante a reunião, alguns pontos referentes aos limites territoriais foram expostos por técnicos do IMESC  e IBGE, o que fez com que o deputado Wellington solicitasse, mais uma vez, que a população também tivesse acesso a essas informações.
“Muito nos alegra saber que essa discussão começa com um embasamento técnico e, assim, fundamentado na realidade de inúmeros maranhenses. Visitamos os moradores dos bairros Alto do Turu, Jardim Turu, Parque Vitória e adjacentes, o que nos fez perceber a incerteza que permeia a cabeça daqueles maranhenses, que não sabem a quem recorrer: se à Prefeitura de São Luís ou a de São José de Ribamar. No entanto, essa incerteza não se limita àquela região. É preciso que a discussão seja ampliada, o que fará com que possamos discutir sobre a definição dos limites territoriais não apenas de São Luís e São José de Ribamar, mas também de Raposa e Paço do Lumiar”, destacou.
A reunião possuiu um caráter preparatório à audiência pública que acontecerá no dia 04 de maio, na Assembleia Legislativa, e discutirá sobre o tema.