Ex Prefeito Dione Alves da Silva desta vez não vai aparecer "bem na foto".

O ex-prefeito do município de Ribamar Fiquene, Dioni Alves Silva, foi condenado pelo pleno do Tribunal de Contas do Estado, em sessão realizada na quarta-feira (6) a devolver aos cofres públicos R$ 1.064.000,00 (Hum milhão e sessenta e quatro mil reais), além de aplicação de multa de R$ 132.000,00. O TCE julgou irregulares as contas do gestor referentes ao ano de 2012. Entre as várias irregularidades apontadas estão a ausência de apresentação de folha de pagamento e não recolhimento de INSS. Da decisão ainda cabe recurso.
Dioni Alves (PSDB) anunciou no ano passado que seria pré-candidato à sucessão municipal em Ribamar Fiquene no pleito de outubro próximo e talvez fosse um nome viável na preferência da população. Mas como o município precisa ser resgatado do atraso,  com o pretenso candidato sendo condenado, a situação muda de figura.
Outros julgamentos
O TCE também julgou irregulares as contas do ex-prefeito de Mirador, Pedro Gomes Cabral, referentes ao exercício financeiro de 2008. Ele foi condenado a ressarcir o erário com quantia na ordem de R$ 310.782,29, acrescida de multa de 10% desse total. Por sua vez, o ex-prefeito de Lagoa Grande do Maranhão, Osman Fonseca dos Anjos, terá que devolver R$ 432.000,00 por irregularidades detectadas no convênio n° 217/07. Ambos ainda podem recorrer.
Outros gestores com contas julgadas irregulares foram os ex-presidentes das câmaras municipais de São Bento, Maria Nazaré Nogueira (exercício de 2012), e Cajapió, Romualdo Dias Costa (ano de 2011). Eles terão que devolver ao erário, respectivamente, R$ 325.541,63 e R$ 267.247,00.
Minard