Na tentativa de defender os interesses da população, o deputado estadual Wellington do Curso direcionou-se, na manhã desta segunda-feira (28), ao Ministério Público Estadual, para solicitar providências quanto ao aumento abusivo das tarifas do transporte público. O pedido do parlamentar faz referência ao aumento das passagens de transporte coletivo em São Luís, anunciado na última quarta-feira (23) pelo secretário Municipal de Trânsito e Transporte, Canindé Barros, em vigor desde sexta-feira (25).
Para o deputado Wellington, um novo aumento só evidencia, mais uma vez, que a população é quem paga pela "incompetência" da Prefeitura e, assim, submete-se às cobranças excessivas.

“É evidente a deficiência do serviço de transporte na nossa cidade. Estamos diante de ônibus velhos, sucateados, o que demonstra o desrespeito com o qual o trabalhador ludovicense é tratado. Como se tais mazelas por si só não fossem suficientes, a gestão municipal nos surpreendeu com um repentino aumento. Agora, além de ter ônibus velhos como regra, a população terá que arcar com uma tarifa que afronta um princípio básico das concessões públicas: a modicidade. 

A tarifa tem que ser acessível e, ainda, proporcional à qualidade do serviço prestado. Foi por compreendermos que esse reajuste não está adequado à realidade econômico financeira do povo da capital que solicitamos ao Ministério Público posicionamento em defesa da população. Já que para nosso povo a incompetência e insensibilidade social do atual gestor é visível, esperamos, ao menos, que o Direito impeça a concretude dessa maldade com os mais humildes”, declarou.

Há, aproximadamente, 01 ano (no dia 30 de março de 2015), o deputado Wellington do Curso deu entrada em uma Ação Popular, no Fórum Desembargador Sarney Costa, pela anulação do Decreto Nº 46.841, assinado pelo prefeito Edivaldo Holanda Júnior (PDT), que autorizou o aumento das passagens de transporte coletivo em São Luís.