– Com o Hospital Regional já foram atendidos cerca de 10 mil maranhenses do leste do estado. Foto: Francisco Campos
“Só quem precisou esperar o tanto que eu esperei para fazer uma cirurgia, chegou aqui e foi atendido tão rápido, é que vai saber o tamanho da importância da abertura desse hospital em Caxias”, afirmou o paciente Luan da Silva. Com satisfação, o morador do município de São Domingos do Azeitão, descreveu a importância do atendimento no Hospital Regional de Caxias Dr. Everaldo Ferreira Aragão, que já realizou cerca de 10 mil atendimentos desde sua abertura.
Desde sua abertura, 9.497 atendimentos foram realizados entre cirurgias, internações, consultas e procedimentos da equipe de assistência multidisciplinar e serviços de apoio diagnóstico e terapêutico. Foram 544 internações, entre Clínica Médica, Clínica Cirúrgica Geral, Clínica Cirúrgica Ortopédica e UTI.
Das 312 cirurgias realizadas, 159 foram gerais, com prevalência para hérnias, vesícula, abdômen, apêndice e pés de diabéticos. Na ortopedia foram 62 cirurgias de pacientes de vários municípios que aguardavam em fila de espera. Em dois dias de ‘Mutirões de Cirurgias Oftalmológicas’, realizados nos dias 27 de janeiro e 4 de fevereiro, foram 194 atendimentos, com 86 cirurgias de catarata, três de glaucoma e duas de pterígio.
No acompanhamento da assistência multidisciplinar, que envolve os serviços de enfermagem, fonoaudiologia, fisioterapia, nutrição, psicologia e serviço social, foram realizados 4.537 atendimentos. Já os serviços de apoio diagnóstico e terapêutico, que compreendem exames como o de radiologia, ultrassonografia, tomografia, endoscopia, eletrocardiograma, densitometria, ecocardiograma, diagnósticos oftalmológicos, mamografia e exames laboratoriais, concretizou-se 4.104 atendimentos.
O hospital foi inaugurado pelo governador Flávio Dino para atender uma demanda de pacientes que se deslocavam para a capital maranhense ou para o Piauí em busca de atendimento médico de alta complexidade. Com o hospital, mais de 780 mil maranhenses agora possui, perto de suas cidades, atendimento médico-hospitalar em cirurgia geral, clínica médica, neurologia, ortopedia, oftalmologia, cardiologia e gastroenterologia, com maior comodidade e conforto, sem precisar fazer grandes deslocamentos.
A unidade de alta complexidade teve investimento de mais de R$ 21 milhões, do Tesouro Estadual e do Governo Federal, e está dotada de 122 leitos de internação, sendo 26 leitos de clínica médica, 26 leitos de clínica ortopédica, 26 leitos de clínica cirúrgica, 12 leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva), seis leitos de UCI (Unidade de Cuidados Intermediários) e corpo clínico com 50 enfermeiros e 70 médicos, aproximadamente.
O secretário de Estado da Saúde, Marcos Pacheco, destacou que durante o mês de março, o Hospital Regional de Caxias iniciará os atendimentos de nefrologia e gastroenterologia. “A oferta de serviços de alta complexidade em Caxias será ampliada de forma constante. No segundo semestre desse ano, vamos implantar uma unidade oncológica com cirurgia e quimioterapia, para atender os maranhenses que ainda se servem da rede de saúde do Piauí, para fazer o tratamento de câncer”, informou.
Diretor clínico e coordenador da UTI do hospital, Bertolino Assunção, avalia de forma positiva a quantidade e a qualidade dos serviços prestados no hospital desde a sua abertura. “Conseguimos dar vazão às necessidades de atendimentos das três regionais, com redução das filas de espera para cirurgias gerais e ortopédicas de maneira resolutiva. Um aspecto importante é a rotatividade dos leitos, pois o processo de atendimento tem sido rápido, possibilitando ao paciente retornar para o seu município de origem em tempo recorde”, afirmou Bertolino Assunção.
– Com o Hospital Regional já foram atendidos cerca de 10 mil maranhenses do leste do estado. Foto: Francisco Campos

O diretor clínico destacou ainda que o hospital está somando esforços para aumentar ainda mais a quantidade de cirurgias ortopédicas em ritmo de mutirão, operando de seis a oito pacientes por dia. “Esses pacientes não são apenas de Caxias, também estamos dando suporte cirúrgico ortopédico a outros municípios em casos graves, como Coroatá, Alto Alegre, Peritoró, Matões do Norte, Pedreiras e Trizidela do Vale”, explicou Bertolino Assunção.
O paciente José Soares, 59 anos, lavrador e morador do povoado Barro Vermelho de Caxias, contou que há seis meses precisava fazer uma cirurgia de hérnia, e que só foi possível após a inauguração do hospital. “Eu ainda não tinha feito essa cirurgia por não ter como sair aqui de Caxias. Aqui minha luta é grande, cuidando da roça, que é de onde vem o sustento. Depois que o hospital abriu consegui fazer a cirurgia e já estou bem melhor, graças a Deus e a esses médicos que Ele botou aqui para ajudar a melhorar a saúde da gente”, revelou.
Já Luan da Silva, morador do município de São Domingos do Azeitão, estava esperando para fazer uma cirurgia ortopédica de alta complexidade há quatro meses. “Olha, eu fiz minha cirurgia aqui em Caxias essa semana, e estou só esperando me recuperar para voltar para casa. Só quem precisou esperar o tanto que eu esperei para fazer uma cirurgia, chegou aqui e foi atendido tão rápido, é que vai saber o tamanho da importância da abertura desse hospital”, comentou Luan da Silva, que trabalha como auxiliar administrativo.
MUNICÍPIOS BENEFICIADOS COM O HOSPITAL
Região de Caxias: Afonso Cunha, Aldeias Altas, Buriti, Caxias, Coelho Neto, Duque Bacelar e São João do Sóter.
Região de São João dos Patos: Barão de Grajaú, Benedito Leite, Buriti Bravo, Carolina, Jatobá, Lagoa do Mato, Mirador, Nova Iorque, Paraibano, Passagem Franca, Pastos Bons, São Domingos do Azeitão, São João dos Patos, Sucupira do Norte e Sucupira do Riachão.
Região de Timon: Matões, Parnarama, São Francisco do Maranhão e Timon.


Fonte: ASCOM/GOV. MA