O esquema envolveu servidores nomeados para o gabinete do próprio parlamentar e pessoas do convívio diário “amigos íntimos”

O Deputado Estadual e pretenso candidato a prefeito de Timon, Alexandre Almeida está envolvido num escândalo de doações de campanha eleitorais envolvendo 4 empresas de fachadas que juntas doaram mais de R$ 124.000,00 mil para a campanha em 2014.
A prática ilegal envolve funcionários de gabinete do próprio deputado e empresas inexistentes que foram utilizadas como pano de fundo para que o então candidato beneficia-se.

Uma das empresas envolvidas no esquema é a SEVEN CONSTRUTORA, localizada na BR 226, nº 1445-B, bairro Vila do BEC em Timon. A mesma está em nomes de Viviano Vieira das Neves Neto e seu pai Anige Costa Neves, que são sócios.



A SEVEN CONSTRUTORA que atuava de forma terceirizada, tinha como principal atividade, a coleta do lixo hospitalar  da UPA de Timon e também a manutenção do Hospital Regional Alarico Nunes Pacheco. No entanto, o endereço citado, encontra-se instalado a empresa “O CARRETEIRO”, recondicionadora de embreagens.  O contrato rendeu trezentos e noventa mil reais, sendo R$ 345.000,00 do HRANP e R$ 45.000,00 da UPA.

Noutra situação escandalosa, a empresa RAABY  CONSTRUÇÕES que é registrada em nome de José Alves de Oliveira Neto, também prestou serviços para a UPA de Timon. Na época de vigência do contrato a empresa, que também tinha como sócia a própria esposa de ALVES NETO, Laura Freire, chegou a doar R$ 46.000,00 para a campanha de Alexandre Almeida.

O fato curioso que os dois foram nomeados na época para o gabinete do Deputado. O agravante é que ALVES NETO também acumulava a função de motorista da UPA, o que vai de encontro a Lei, uma vez que ele não poderia como funcionário público, firmar contrato de prestação de serviço, além de ser doador do próprio deputado.



Para piorar a situação do deputado, as investigações aponta que a mesma empresa, que antes usava o nome de fantasia CONSTRUTORA UDSON LTDA teve seu endereço comercial modificado pelo menos três vezes.

De acordo com o denunciante,  o endereço inicial  era a Rua Marcos Batista, complemento B, no Centro Operário de Timon e depois modificado para a Avenida Presidente Médici, 887, sala 105, no Paque Piaui. No entanto, no primeiro endereço citado funciona uma clinica veterinária e no outro um escritório de contabilidade. Uma terceira localização da mesma nunca existiu.

Também como doadora de campanha de Alexandre Almeida consta a empresa JP GESTÃO EM SAÚDE LTDA, com endereço na Avenida Paulo Ramos, 244, Sala 02, no centro de Timon. A mesma teria financiado a campanha do deputado com um montante de R$ 45.000,00.



A JP GESTÃO EM SAÚDE LTDA que recebeu como contrato o montante de R$ 3.662.819,95, tem como sócio-administrador, PIERRE JULIAN RODRIGUES VIEIRA, que também doou para Alexandre Almeida R$ 16.500,00 e a empresa já havia doado R$ 45.000,00, juntas as doações somaram mais de R$ 60.000,00. PIERRE também acumulava o cargo de diretor clínico da UPA de Timon.

As denúncias feitas ao MP apontam também que mais uma empresa foi utilizada  para favorecer o Deputado Alexandre Almeida. No endereço citado o que existe na verdade é uma clínica de diagnostico por imagem denominada RAD IMAGEM.

O esquema envolve uma quarta empresa, a GESTÃO MÉDICA, com endereço na Avenida Jaime rios, 610, sala 02, no Parque Piauí, em Timon. A mesma é registrada em nome de MAICON MAGALHÃES CARVALHO. No local funcionava em 2013 um escritório de advocacia e atualmente uma loja de moda íntima.  Para o Deputado, a GESTÃO MÉDICA doou R$ 17.000,00

A denuncia do esquema de fraude comercial e doações irregulares de dinheiro para campanha do Deputado Alexandre Almeida foi protocolada no MPE sob registro do nº 000037-2522016 e tem como denunciante Hosaias Desiderio, ex-vereador de Matões, que pede providências ao órgãos competentes.

Se a situação do deputado parece está complicada, o denunciante vai mais além, e afirma que isso é café pequeno diante de todos outros escândalos envolvendo o deputado que podem vir a tona a qualquer momento.

Citado, Alexandre Almeida terá agora que se explicar na Justiça toda essa movimentação financeira a cerca das doações para sua campanha.


CONFIRA ABAIXO O RELATÓRIO DO MINISTÉRIO PÚBLICO QUE CITA A DENÚNCIA :