c-sequestr
A polícia já está com as imagens de câmeras de videomonitoramento e procura o suposto sequestrador
Na noite desta quinta-feira foi divulgada nas redes sociais imagem de câmera de videomonitoramento do momento em que um suposto sequestrador, ainda não identificado, leva a menina Juliana Cordeiro Moura, de 9 anos, na manhã da última quarta-feira, no bairro do Cohatrac, em São Luís.

Na imagem pode se observar a menina Juliana, com a mesma roupa que saiu de casa, montada na bicicleta vermelha de um homem moreno, camisa manga comprida vermelha, tênis vermelho, bermuda jeans e com uma sacola branca, que poderia ser o galeto que a garota tinha saído para comprar.

A polícia já está com as imagens de câmeras de videomonitoramento e procura o suposto sequestrador.

Segundo relato da tia criança, Ciany Moura, Juliana teria ido comprar galeto, quando foi abordada por um indivíduo que se utilizou de informações falsas de que o pai dela teria dívidas com o suspeito e que precisava entregar alguns documentos por meio da garota. Juliana então suspeitou da atitude e se negou a acompanhá-lo. Foi quando o homem então teria utilizado de força física para imobilizá-la e levá-la até um matagal onde ficaram por algumas horas”.
ENTENDA O CASO:
Internet
Juliana Cordeiro Moura, de 9 anos, que estava desaparecida desde a manhã desta quarta-feira do bairro Cohatrac em São Luís foi encontrada por familiares. Segundo informações de vizinhos Juliana foi localizada no bairro Cohabiano. Ao pedir água em uma residência a criança foi identificada e levada até a casa onde mora.
Juliana chegou em sua casa assustada, aparentemente bem e sem sinais visíveis de abuso. Familiares, amigos e vizinhos se emocionaram com a chegada da garota. 
Juliana Moura foi encaminhada ao Centro de Perícias Técnicas para a Criança e o Adolescente (CPTCA) para fazer exames de corpo de delito. Aparentemente a menina não aparenta sinais de maus-tratos. 
A criança saiu de casa por volta das 10h, de bicicleta, para comprar um galeto e não retornou. A polícia, conselheiros tutelares e toda a comunidade estavam a procura da menina. 
Família da criança viveu momentos de desespero e pediu ajuda na internet e graças a Deus foi encontrada com vida e sem até o momento sem confirmação de abuso

O imparcial